Kobe Beef: a carne mais cara do mundo

A carne da raça de boi Wagyu, mais conhecida como Kobe Beef é a carne mais cara do mundo pois é considerada uma verdadeira joia da gastronomia.

No Japão atual é permitido matar animais para o consumo, diferente do país budista de décadas atrás. Hoje, os japoneses não apenas consomem carnes, como também produzem a melhor e mais cara carne bovina do mundo. Conheça o Kobe beef e saiba porque essa carne é uma iguaria de luxo.

rsz_kobe1

O gado Wagyu

O Kobe beef é extraído da raça bovina Wagyu, que há séculos era utilizada no trabalho de cultivo do arroz.

Com as mudanças de hábitos alimentares do Japão, que se tornou menos budista, esse gado passou a ser utilizado na alimentação.

A carne extraída do Wagyu é considerada a melhor do mundo, por seu sabor mais suave, sua consistência mais suculenta e por proporcionar a melhor experiência de degustação que uma carne pode proporcionar.

A principal característica do Kobe beef é a sua concentração marmorizada, que é a distribuição da gordura entre as fibras, formando um entremeado de carne e gordura. E é essa característica que confere maior maciez e a suculência desta carne.

Tajima-ushi cows at Maruse Stockbreeding Inc, Hyogo Prefecture, Japan, June 25, 2009. Many of the cows on the farm will become Kobe beef.

Origem do Kobe beef

Kobe, na realidade é o nome de uma cidade japonesa, localizada na província de Hyogo, que cultivava quatro raças do gado Wagyu:

  • O Akaushi (vermelho);
  • O Kuroshi (negro);
  • O Japanese Polled;
  • Shorthorn Japonês.

Em 1983, um grupo de marketing promoveu a marca Kobe e definiu os padrões para uma vaca ser rotulada como Kobe Beef, que são os seguintes:

  • Precisa ser do gado Tajima (uma estirpe do Negro) e nascido na província de Hyogo;
  • Precisa ser criado na província de Hyogo;
  • O boi ou touro deve ser castrado para se obter uma carne mais pura;
  • A carne deve ser processada em matadouros de Kobe, Nishinomiya, Sanda, Kakogawa e Himeji, todas na província de Hyogo;
  • A classificação da marmorização, chamada de BMS, deve ter de nível 6 para cima;
  • O padrão de qualidade da carne deve atingir de 4 a 5;
  • O peso bruto do animal deve ser de 470 kg ou menos.

Para a carne atingir a qualidade máxima do tipo A5, são observados 4 critérios:

  • Intensidade do marmoreio;
  • Cor da gordura;
  • A cor da própria carne;
  • O tecido muscular;
  • A forma do músculo.

 

rsz_kobe6

 

Engorda de luxo e preço alto

Para obter a carne macia e suculenta do Kobe beef, os bois da raça Wagyu são criados à base de grãos especiais, maçãs e muita cerveja. Pois de acordo com os criadores, a cerveja estimula o apetite dos bois e faz com que eles comam mais.

Mas não é só com a comida boa que eles engordam. Esses animais são tratados com muito luxo, que envolve o uso de acupuntura, escovações diárias com saquê para eliminar insetos e carrapatos, tapetes térmicos para dormirem durante o inverno, massagens para relaxar e música clássica.

Tanto cuidado e preparo na engorda reflete no preço alto da carne, considerada um luxo para poucos. O preço do Kobe beef no Brasil gira em torno de R$ 500 o quilo.

A aparência é ótima! Vocês não acham?

Comentários

Copy link