Período Edo: a idade dourada da cultura japonesa

O período Edo representa a idade dourada da cultura japonesa, uma época de paz e florescimento artístico.

Conheça os principais acontecimentos históricos de mais de dois séculos que marcaram para sempre a cultura do Japão.

Período de Paz

O período Edo é um período da história do Japão compreendido entre os anos de 1603 a 1868.

O período Edo ficou marcado como um longo período de paz no país, após séculos de guerras civis recorrentes e de muitos conflitos internos.

O início do período Edo

As datas do período Edo, de 1603 a 1868, são definidas pela presença dos xoguns da família Tokugawa no poder, totalizando em 15 xoguns de Tokugawa, que governaram o Japão por 265 anos seguidos.

A chegada dos Tokugawa ao poder

Durante mais de 200 anos, de 1336 a 1573, o Japão sofreu uma série de guerras civis. Um chefe militar, chamado Toyotomi Hideyoshi, foi o primeiro homem a unificar o Japão em 1575.

Hideyoshi era um pouco louco e ambicioso, e sonhava em governar toda a Coréia e a China. Após a unificação do Japão, Hideyoshi atacou imediatamente a Coréia. Porém, o Japão ainda estava se recuperando de 237 anos de guerra civil e não estava em condições de invadir a Ásia. O resultado da guerra foi um desastre.

Quando Hideyoshi morreu, em 1598, o Japão saiu da Coréia. Houve um curto período de instabilidade dentro do país e seguiu uma luta pela liderança.

Em 1603, um senhor da guerra chamado Tokugawa Ieyasu emergiu desta luta como o líder do Japão e deu-se início a uma dinastia de xoguns Tokugawa, que reinou durante os próximos 265 anos.

Tokugawa Ieyasu

A vida no Japão do período Edo

Os xoguns Tokugawa governaram o país com punhos de ferro e o período Edo trouxe a lei e a ordem ao Japão, onde foi imposto um rígido sistema de classes.

O Japão tornou-se isolacionista e só se dedicou ao comércio com um seleto grupo de poucos países.

As estradas foram construídas e a economia prosperou. A arte e a cultura japonesas fizeram grandes avanços. As condições sociais melhoraram em todos os níveis da sociedade.

O fim do período Edo

Em 1853, a marinha americana chegou ao Japão com quatro navios de guerra e forçou o país a fazer acordos comerciais.

Quando as notícias do sucesso americano no Japão se espalharam, os países europeus embarcaram em missões semelhantes a fim de forçar o xogum a entrar no comércio.

Em poucos anos, o Japão foi inundado por bens e pessoas estrangeiras. A economia entrou em colapso e o país mais uma vez se viu em um conflito interno.

O Japão era uma nação grande e poderosa, mas havia sido isolada por muito tempo e ficou claro que o país precisava se modernizar ou se arriscar na colonização, nas mãos de alguma potência ocidental.

Os xoguns Tokugawa tentaram lidar com a situação enviando representantes samurai em missões diplomáticas e construindo bases militares modernas.

No entanto, logo ficou claro que os xoguns que haviam isolado o Japão durante séculos não eram os melhores líderes para a modernização do país.

Foi então que o imperador japonês Meiji foi escolhido pelos oponentes do xogum como o próximo líder do Japão, e em 1867 o Imperador Meiji tornou-se líder do país, com apenas 14 anos de idade.

“Samurai during Boshin War”, 1862

Uma curta guerra civil teve início, conhecida como a Guerra Boshin, nos anos de 1868 a 1869, entre os partidários do xogum representando aqueles que queriam voltar aos antigos caminhos do Japão, e os partidários do Imperador representando aqueles que queriam modernizar e ocidentalizar rapidamente o país. O lado do Imperador venceu e isso significou o fim do período Edo e início do período Meiji.

Yoshu Chikanobu 1838-1912, “Kamekichi Noh Performance at the Aoyama Palace for the Meiji Emperor”, 1878

A ordem do Imperador Meiji começou com a abolição do samurai e das muitas instituições feudais do Japão, modernizando o país com sucesso, durante todo reinado de Meiji.

Gostou da história da idade dourada da cultura japonesa?

Comentários

Copy link