4 pontos importantes que todo estrangeiro deve saber antes de buscar um emprego no Japão

Você está procurando um emprego no Japão? Então, fique por dentro de quatro pontos importantes que todo estrangeiro deve saber antes de buscar uma oportunidade por lá.

Emprego no Japão

Depois de anos de estudos intensos, os recém-formados no Japão começam a sair de suas cavernas para o desafiante mundo do trabalho.

Esses primeiros passos podem ser assustadores, especialmente para os estudantes estrangeiros no Japão, que precisam se locomover através um mar de costumes locais muito particulares deste país.

Leia também:

A empresa japonesa de pesquisa Disco, realiza anualmente pesquisas sobre os estudantes estrangeiros no Japão e recentemente investigou sobre quais eram as maiores peculiaridades acerca do sistema japonês de busca de emprego.

Veja as particularidades ou pontos importantes mais citados na pesquisa:

1º ponto – terno do recruta

O ponto importante que mais se destacou, sendo citado por 38,9 por cento dos entrevistados, foi a observação de que todos os caçadores de emprego vestem o que é conhecido como o “terno do recruta”.

Mas, não se preocupe com os pequenos detalhes deste traje, ele é essencialmente um terno preto comum com uma camisa branca.

Pronta para a batalha.

No Japão, a norma social é misturar-se ao invés de se destacar. Há até mesmo um ditado japonês que diz “O prego que se destaca para cima, leva martelada para baixo”.

Alguns estudantes estrangeiros questionam por que todos se vestem da mesma maneira e pensam que talvez deveria existir um pouco mais de personalidade envolvida. Principalmente porque o candidato está tentando se destacar entre seus concorrentes.

Sim, mesmo em um país socialmente conservador como o Japão, onde o igual é muitas vezes a regra, existem estudantes que não gostam dos tais “ternos do recruta”.

Mas veja o lado positivo, você não vai acabar se estressando pensando o que vestir para entrevistas!

2º ponto – seminários

O segundo maior ponto importante escolhido, por 38,5 por cento dos entrevistados, foi a temporada de caça ao trabalho, conhecida por ser notoriamente rigorosa.

Abril é o mês em que as empresas dão as boas-vindas aos novos funcionários com os braços abertos, mas a escolha já foi feita há muito tempo.

Os estudantes universitários em seus primeiros anos participam de seminários do trabalho em companhias escolhidas. Aqueles que cursam os anos finais vão para as entrevistas quando a escola estiver neste período.

Seminários das empresas

Esta abordagem tão rigorosa para o trabalho e talvez a falta de momentos de diversão, costumam estressar alguns estudantes estrangeiros.

3º ponto – mês de abril

O 3º ponto importante mais citado, por 33,1 por cento dos entrevistados, foi o recrutamento de estudantes em massa pelas empresas apenas uma vez por ano.

A contratação sistemática de novos empregados em abril ocorre simultaneamente de forma maciça.

Isto gera um grande contraste em relação às empresas ocidentais, onde a contratação ocorre durante o ano todo.

Perder o recrutamento do mês de abril reduz drasticamente suas chances de conseguir um emprego.

Muitos estudantes que não conseguem encontrar um emprego em período integral acabam trabalhando em empregos temporários, aguardando a próxima temporada de recrutamento.

4º ponto – exames escritos

O 4º ponto importante mais citado, por 31,9 por cento dos entrevistados, foram os exames escritos.

Os exames variam de acordo com a empresa e podem ser testes de personalidade ou de conhecimento geral.

Eles são bastante exigentes e existem milhares de livros e apostilas para se preparar para estes exames.

Uma queixa comum é a de que os exames escritos japoneses não parecem necessariamente provar sua capacidade para o trabalho.

Quando você pensa que fez o último exame de sua vida na universidade

Estudantes estrangeiros

O governo japonês pretende aceitar 300.000 estudantes estrangeiros até 2020 para impulsionar a atual força de trabalho que está envelhecendo.

Houve recentemente uma onda de estudantes estrangeiros recém-formados em busca de empregos no Japão.

Em 2015, os estrangeiros que passaram com êxito de vistos de estudante para vistos de trabalho ultrapassou o recorde de 15.000.

A realidade, porém, é que apenas cerca de 50% dos estudantes estrangeiros que procuram emprego no Japão conseguem encontrá-lo por lá.

Do ponto de vista dos estrangeiros existem de fato muito choque cultural e costumes estranhos para se adaptar no Japão.

No entanto, visando essas dificuldades, medidas para tornar o processo de procurar emprego no Japão mais tranquilo e suave para os estrangeiros estão em andamento.

Tudo é uma questão de adaptação de ambas as partes, vocês concordam?

Fontes: Sankei News / Otakomu

Comentários

Copy link