Hanako: elefanta mais querida do Japão ganha uma estátua em sua homenagem

Uma estátua de bronze de Hanako, a elefanta mais querida e popular do Japão, foi inaugurada no dia 5 de maio em Tokyo. A apresentação do monumento foi marcada por uma cerimônia em frente à estação Kichijoji, no subúrbio de Musashino, no oeste de Tokyo.

Estátua Hanako
(Crédito: flickr/nakashi)

A estátua possui 1,5 metros de altura e 2,5 metros de comprimento. Doações privadas financiaram a construção da obra que foi criada pela artista local Aki Fueda. A figura tem uma de suas pernas dianteiras ligeiramente levantadas no ar como se estivesse saudando as pessoas.

estátua Hanako
(Crédito: Kyodo News)

Fueda disse que visitava frequentemente o Inokashira Park Zoo desde criança e que desenhava esboços de Hanako ao longo dos anos. O design da estátua é baseado em um desenho de quando o animal tinha cerca de 50 anos. “Quando eu a visitava, ela me recebia levantando ligeiramente o pé direito. Eu queria expressar esse lado dela”, disse Fueda.

Estátua Hanako
(Crédito: flickr/nakashi)

“A estátua é mais realista do que eu esperava e é como se eu estivesse vendo ela novamente”, disse Masaru Sugishita, um residente local de 44 anos que visitava o zoológico de vez em quando para ver Hanako. “É bom que a sua memória também viva em forma de uma estátua”.

Leia também:

O embaixador da Tailândia em Tokyo, Nattapong Lathapipat, disse na cerimônia:”Hanako trouxe sorrisos e coragem para as crianças japonesas. Ela é o símbolo da amizade entre a Tailândia e o Japão. Ela permanecerá para sempre em nossos corações.”

Vida de Hanako

Hanako nasceu em 1947 na Tailândia e pertencia ao falecido homem de negócios tailandês Somwang Sarasas. Com dois anos de idade, ele a enviou para o Japão às suas próprias custas como um presente e símbolo de amizade. Depois de viver no Ueno Zoo no centro de Tokyo por alguns anos, ela foi transferida para o Inokashira Park Zoo em 1954.

Hanako acidentalmente causou a morte de um guarda do jardim zoológico. Motivo pela qual foi mantida acorrentada durante um tempo. Mas sua interação posterior com os funcionários foi transformada em livros para crianças e em um programa de televisão.

Hanako
(Crédito: Divulgação)

Hanako foi apontada como o elefante mais solitário do mundo, segundo alguns noticiários. Isto porque ela foi mantida sozinha em um recinto estéril de cimento por muitos anos. De fato, as condições em que Hanako vivia provocou críticas e até mesmo uma petição online que recolheu 300 mil assinaturas pedindo que ela fosse transferida para um santuário na Tailândia.

Hanako morreu em maio do ano passado com 69 anos. Na época em que faleceu, Hanako era o elefante em cativeiro mais velho do Japão.

Fonte: Kyodo News e Asahi

Comentários

Copy link