Ser estrangeiro no Japão: os dois lados da moeda

Se você pensa em morar no país do sol nascente, esse post pode ajudar a compreender melhor os dois lados da moeda em ser um estrangeiro no Japão.

O país é uma das oito potências econômicas do mundo e desfruta da 11ª posição na lista do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Em um país assim e com tudo o que já se ouviu, dá uma sensação de ser um paraíso.

Porém, um mar de rosas também tem seus espinhos e muitas pessoas que nunca moraram no país, chegam a conclusões precipitadas baseadas em estereótipos e no que se fala do Japão.

Confira diferentes pontos e desmitifique alguns mitos.

Não é impossível viver sem falar japonês

aulas de inglês

É natural que, nem todos os japoneses falem inglês. Muitos compreendem o idioma, e por isso, não é impossível viver no Japão sem falar japonês. Muitos estrangeiros que são fluentes em inglês trabalham como professores em escolas do país.

Apesar de ser possível viver sem falar japonês, é um grande diferencial ter conhecimentos básicos do idioma por várias razões, desde respeito ao país em que você está vivendo, até aumentar a bagagem cultural por poder conversar com qualquer pessoa.

Leia também:

É difícil ser completamente aceito pela sociedade japonesa

sociedade japonesa

Mesmo sendo um povo hospitaleiro por natureza, ser aceito dentro da sociedade japonesa é mais difícil do que se pensa, principalmente se você não souber o idioma.

Existe um grande abismo cultural entre o Japão e o ocidente em geral, ainda que você tenha estudado alguma coisa, existem muitas diferenças na forma em ver as coisas e o mundo.

Para ilustrar melhor, diferente da maioria dos ocidentais que acreditam nas coisas, independente do que seja essa crença, os japoneses em sua maioria são céticos, eles precisam testá-las para saber se é verdadeiro.

Pode não parecer muita coisa, mas essa é uma diferença fundamental e de certa forma é esperado pela sociedade japonesa, que um estrangeiro não seja capaz de entender muitas das sutilezas intrínsecas na cultura nipônica.

Muita coisa está mudando de uns anos para cá, a sociedade japonesa está mais aberta e receptiva, geralmente nas grandes cidades, mas ainda existem muitos lugares no Japão onde para ser totalmente aceito a pessoa deve dominar o idioma japonês fluente ou ter nascido no Japão.

Você estará fora dos padrões japoneses

etiqueta no Japão

Os japoneses tendem a viver dentro de um modo de pensamento hierárquico, em especial na questão do trabalho.

É esperado que os japoneses leiam uma situação e tomem a decisão mais correta possível em vários cenários, seja no trabalho ou em uma conversa.

Um estrangeiro, por não ter sido criado dentro da cultura japonesa não está dentro dessas expectativas sociais, esse talvez seja um aspecto neutro, dependendo da pessoa isso é positivo ou negativo.

Isso não significa que você não será feliz no Japão ou não será completamente aceito por seu círculo social, as diferenças existem, nem por isso a experiência será menos agradável.

As opções de trabalho são limitadas para quem não fala japonês

trabalho no Japão

Sim, é possível viver apenas com inglês no Japão, porém você estará limitado basicamente a dar aulas de inglês. Para estar apto ao mercado de trabalho japonês, o idioma é essencial.

Para trabalhar em outros lugares como mídia, empresas de engenharia, ciências, a maioria das companhias exigem o certificado de JLPT N2, o segundo teste de vocabulário mais difícil do Japão.

Estrangeiros que tem o certificado são reconhecidos como profissionais aptos ao mercado de trabalho.

Morar em um país difererente, com certeza, é uma experiência individual. Ela nunca será igual para o seu colega. Vocês possuem bagagens culturais e jeitos de levar a vida diferentes.

Por isso, alguns pontos do artigo podem ter sido fáceis de lidar, outros não. Já morou no Japão? Conte para nós como foi. Não deixe de se inscrever em nossa Newsletter.

gaijin

Comentários

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link