Testes da Coreia do Norte ameaçam a constituição pacifista – Como o Japão pode se defender?

Heiwa-Kenpo é a constituição pacifista do Japão, foi elaborada no pós segunda guerra mundial e sua promulgação aconteceu em 03 de novembro de 1946. Prestes a completar 70 anos, a constituição e o Japão enfrentam ameaças do país vizinho, a Coreia do Norte.

Constituição pacifista

A heiwa-kenpo foi uma ferramenta para que o país e sua população não enfrentassem novamente os horrores da guerra por culpa do governo. Segundo a constituição, o poder soberano pertence apenas ao povo, em busca pela paz, consciência e valorização dos relacionamentos humanos.

Considerando que nenhuma nação deve ser responsável apenas por si, as leis de moralidade política são universais. No artigo 9º da constituição, o povo japonês renunciou permanentemente o uso da guerra como direito soberano da nação para resolver ameaças e disputas internacionais.

Leia também:

Revisão do Heiwa-Kenpo

As recentes ameaças da Coreia do Norte ao Japão, levantaram a discussão da revisão do heiwa-kenpo. Muitos se questionam os motivos do governo japonês não ser mais ativo militarmente.

O primeiro-ministro Shinzo Abe, declarou publicamente que a heiwa-kenpo deve ser revisada e o poder militar japonês fortalecido. O assunto é polêmico, a revisão da heiwa-kenpo vai contra o discurso pacifista do imperador Akihito.

Com os recentes testes de mísseis balísticos e armas de destruição em massa norte coreanos, muitos japoneses declararam não saber o que fazer em caso de ataque real, pouco se sabe sobre a capacidade de defesa do país.

Conheça o poder de defesa do Japão

Defesa do Japão

Até 2016, o Japão dispõem de uma divisão de blindados e três divisões de infantaria. São 151.000 soldados, 552 aeronaves de combate, uma armada com 47 navios e 18 submarinos.

Blindados do Japão

As forças de auto defesa japonesa contam com helicópteros, veículos anfíbios e naves de transporte aéreo.

Defesa Japão

A marinha japonesa é destaque no quesito de poderio militar, são 34 destroyers, 9 fragatas, 80 aviões anti submarinos, um transportador de helicópteros e dois cruzadores equipados com o sistema Aegis, radares sofisticados e sistemas de gerenciamento de combate.

Créditos: REUTERS/Issei Kato

Atualmente, o Japão aperfeiçoou seu sistema anti mísseis. Na pauta de planejamento do governo, pretende-se adquirir o sistema-terra Aegis Ashore para somar forças com o sistema Patrioti, além de modernizar e adquirir mais equipamentos para a marinha.

Com as recentes ameaças, o governo japonês quer investir em sistemas anti aéreos para sua defesa, no entanto, existem limitações impostas pela heiwa-kenpo. O Japão é limitado a esfera defensiva, qualquer ação ofensiva é contra a lei.

Qual a opnião de vocês? A constituição pacifista deve ser revisada? Não deixe de comentar.

Comentários

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link