Já pensou em abrir um negócio no Japão?

Muitos estrangeiros possuem vontade em abrir seu próprio negócio no Japão por vários motivos, que vão desde infraestrutura, segurança, mercado dinâmico e sofisticado, entre outros.

De acordo com o Fórum Econômico Mundial, o Japão é o 6º em termos de competitividade e o 2º melhor mercado em toda Ásia.

Após a crise econômica mundial, o número de empresas criadas por estrangeiros no país caiu consideravelmente, mas após o terremoto em 2011 a procura pelo mercado japonês voltou a crescer.

Visto

Para conseguir abrir uma empresa no Japão é preciso em primeiro lugar conseguir um visto respectivo para a atividade que a pessoa exercerá no país.

Como é de conhecimento geral, há diversos tipos de vistos para estrangeiros. Quem pretende abrir uma empresa deve solicitar um visto de Business Manager.

Esse visto foi criado para facilitar o processo legal de abertura de empresas no Japão para estrangeiros. Se aprovado é concedido um visto com validade de 4 meses. Porém nesta etapa, a pessoa já deverá ter endereço da residência fixa no Japão.

Burocracia

Durante esse período a pessoa deverá realizar toda a burocracia necessária para abrir as portas de um estabelecimento físico. Após o processo, deverá solicitar a prolongação para um ou cinco anos.

Dinheiro

Abrir uma empresa exige que o investidor tenha em caixa ao menos 5 milhões de ienes (variável de acordo com a atividade). Até 2006 a lei exigia 10 milhões de ienes.


Leia também


O valor do investimento deve ser suficiente para cobrir despesas de aluguel, estoque, salários e equipamentos necessários para o funcionamento do local.

Documentos

Quem se interessa por abrir uma pequena empresa deve preparar uma série de documentos dependendo da área de atuação.

Durante o processo é avaliado a margem de lucro, impostos, número de contratados e vários outros fatores que o governo japonês exige.

É possível também abrir uma empresa no Japão sem ser residente em três condições:

  • Escritório de representação;
  • Filial;
  • Empresa subsidiária;

Cada qual com uma tributação específica. Todo empreendedor deve ter em mente que existem leis trabalhistas que devem ser cumpridas:

  • Seguro de compensação de acidentes de trabalho;
  • Seguro-desemprego;
  • Seguro de saúde;
  • Cuidados de enfermagem;
  • Seguro pensão do empregado;

O Japão possui acordos de seguro social com diversos países, como Alemanha, Reino Unido,  Coréia do Sul, EUA, Bélgica, França, Canadá (exceto o Quebeque), Austrália, os Países Baixos, República Tcheca, Espanha, Irlanda, Brasil, Suíça e a Hungria.

Qualquer pessoa segurada no sistema de pensão de um desses países que é enviada para o Japão, estará isenta de se inscrever no sistema de pensão japonês ao enviar a notificação apropriada em um Serviço de Previdência.

Ainda estão em andamento acordos com Luxemburgo, Suécia, China, Filipinas, Turquia, Eslováquia, Áustria e a Finlândia.

É trabalhoso abrir um negócio no Japão, mas é perfeitamente possível. Porém há muitas questões legais e burocráticas a serem consideradas.

Há empresas no Japão dedicadas a ajudar estrangeiros a começarem seu próprio negócio no país, se você tem interesse procure por um escritório especialista.

Fonte: Tokyo Imigration

negócio no Japão
Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link