Mistério: Estante de laboratório de escola do ensino médio exibia há anos um crânio humano verdadeiro

Para os alunos da escola o crânio humano nem sempre pareceu uma réplica e até a cantora pop Midori Karashima estudou com ele e deixou o seu recado. Confira!

Leia também:

Crânio humano

Em julho de 2016, um professor encontrou um esqueleto suspeito na sala de aula da Escola de Ensino Médio de Tsurumaru, na província de Kagoshima e comunicou imediatamente à polícia.

Eles examinaram e afirmaram que tratava-se, inequivocamente, de um crânio humano. Desde então, passaram a investigar a identidade do crânio.

▼ “Bom dia, turma!”

Adeus, “Viajante”

Acontece que é muito difícil identificar um crânio, principalmente quando já é velho. Então o crânio recebeu uma cremação cívica e um enterro, sob o pseudônimo de “Viajante Abandonado”.

Um nome, aliás, bastante apropriado, considerando que ninguém sabe exatamente como esse crânio entrou na escola sem o resto do corpo ligado a ele.

No entanto, de acordo com uma declaração formal divulgada pelo jornal oficial, em 5 de junho, o crânio pertencia a uma mulher que faleceu há cerca de 50 anos.

Mesmo assim, qualquer outra informação ainda está envolta em mistério, incluindo todos os detalhes de sua jornada através do tempo, até pousar em uma sala de aula.

Japoneses esperam a solução do mistério

Naturalmente, a história da macabra descoberta do professor se destacou em todas as mídias sociais do Japão.

E até a cantora e compositora pop, Midori Karashima, compartilhou suas lembranças da época em que frequentou esta escola na juventude. E ainda, deixou um pedido.

“Estou chocada! Talvez seja por isso que os alunos sempre reclamavam de limpar esta sala de aula… Diziam: “É tão detalhado, até parece real…”. “Isso, porque é real, deerr!”. Tanto eu quanto meu irmão mais velho estudamos com esse crânio! Alguém, por favor, solucione o mistério sobre suas origens!”.

Reações online

E os demais comentários online variaram, desde o esperado: “Aterrorizante!”.

Até o compreensivo: “Nós já  tivemos uns sapos dissecados em formaldeído no infantil, mas isso aí é outra coisa…”.

E ainda, o completamente macabro: “Você sabe o que significa isso? Que o resto deste esqueleto está escondido em algum lugar da escola!”.

Então agora, os japoneses apenas aguardam que sejam desenterradas mais informações sobre essa misteriosa mulher de décadas passadas.

E dessa forma, seu espírito possa descansar em paz. Pois, pelo menos assim, ela não ficará presa eternamente, revivendo as aulas de biologia do ensino médio.

Fontes e créditos: Pakutaso (12) / Yahoo! News Japan/ Huffpost via Hachima Kikou e SoraNews24

Comentários

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link