Funcionário é obrigado a pedir desculpas por sair três minutos mais cedo para o almoço no Japão

Muitos estrangeiros podem não entender como funciona a cultura do trabalho no Japão (sem generalizar). Afinal, as regras são extremamente rígidas, além de existir o “wa” tão defendido dentro das empresas.

Atrasos não são tolerados, hierarquia e idade são levados em consideração mais do que meritocracia, horas extras e não pagas são comuns, entre muitos outros.

O wa é a harmonia dentro das empresas e muita coisa é feita para mantê-la, inclusive, deixar de reclamar por seus direitos. Os japoneses cultivam isso tão fortemente que dificilmente estrangeiros serão totalmente aceitos por conta disso.

Como explicar para alguém que está acostumado a uma cultura totalmente diferente que ir embora antes do superior ou de um colega com mais tempo dentro da empresa é falta de educação e falta de empatia ao próximo? Pode ser difícil.

Que não levar um presentinho a todos os seus colegas de trabalho pode ser falta de consideração com o trabalho do próximo, já que sua folga só foi possível pelo trabalho duro de quem ficou?

Ou mesmo que você tiver certo e o seu superior errado, você não deve contrariá-lo e até mesmo terá que pedir desculpas pela sua atitude grossa ao confrontá-lo. Esses são apenas alguns exemplos.

Entre tantas regras e honne tatemae, um caso chamou atenção da impresa mundial por conta dessa cultura de trabalho.

Saiu mais cedo

Um funcionário público de 64 anos de idade da empresa de saneamento básico da cidade de Kobe, foi duramente repreendido por sair três minutos antes das 13:00 para comprar seu almoço.

De acordo com as leis do funcionalismo público japonês, todos devem estar focados e darem o melhor de si em suas funções. O funcionário quebrou a harmonia ao sair tres minutos mais cedo do horário oficial.

Além disso, a chamada “conduta profundamente lamentável” do empregado se repetiu por 26 vezes em um período de sete meses.

funcionário pede desculpas no Japão

Leia também

7 coisas no Japão que não é falta de educação fazer

Morte por trabalho excessivo é conhecido como karoshi no Japão

Como os profissionais estrangeiros no Japão se sentem em relação ao trabalho

Por isso, os diretores do departamento de águas e saneamento básico realizaram uma conferência televisionada. Eles debateram a conduta do funcionário e pediram desculpas publicamente a população de Kobe.

Além disso, o funcionário teve que pedir desculpas, além de ter metade do salário equivalente a um dia de trabalho descontado da sua folha de pagamento.

O que vocês acharam desse caso? Justo ou exagerado? Deixe um comentário.

Sumimasen Japão

Comentários

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link