Cientistas descobrem indícios de um túnel que liga dois vulcões no Japão

Cientistas afirmaram que as atividades de um vulcão acabaram afetando outro a 22 quilômetros de distância. Aira Caldera e Kirishima estão conectados através de um possível túnel, já que uma corrente de magma parece ligar os vulcões no Japão.

Mapa ligando os vulcões no Japão
Créditos: reprodução

As cidades de Kirishima e Kagoshima estão pertos do vulcão Aira Caldera, um dos mais ativos, perigosos e monitorados do Japão.

Essa descoberta é importante para saber como a erupção de um, afeta a atividade de outro e evitar possíveis catástrofes.

Cientistas da Universidade de Miami e da Flórida analizaram informações de 32 Gps em estações permanentes pelas regiões para identificar o magma comum entre os dois vulcões.

Eles observaram que o magma do Aira Caldera começou a diminuir, enquanto o Kirishima estava em atividade. A tese é que exista um túnel subterrâneo ligando os dois. Agora só resta saber se isso acontece apenas no Japão.

Leia também

Vídeo de um Cat Café mostra a reação dos gatos antes, durante e depois de um terremoto no Japão

Onde ver bonsai no Japão?

Se você curte motos irá amar essa história que nos faz refletir sobre o tsunami de 2011

Vulcão no Japão

A maioria das montanhas no Japão surgiram de vulcões, por isso o país é cenário de tantos onsens e ryokans. Conhecidos como Jigokudani, a maioria é atração turística.

A maioria está em Hokkaido, em Tohoku, Kanto, Chubu e Kyushu, mas também existem em Kansai, Shikoku e Chugoku.

Atualmente, o país possui 109 vulcões ativos, contabilizando 10% do total mundial. Eles estão classificados em diferentes níveis quanto a sua atividade e a maioria é aberto ao público, com algumas exceções.

O mais famoso é sem dúvidas o Monte Fuji  e recebe cerca de 300,000 pessoas todos os anos. Demora uma média de seis horas para chegar até o topo.

Gostou do artigo? Inscreva-se em nossa Newsletter!

vulcão no Japão

Comentários

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link