Sorehara envia reclamações e denúncias de forma anônima no Japão

Sorehara foi lançado por uma startup chamada Quaerere localizada em Fujisawa. O motivo do sucesso é o anonimato oferecido pelo serviço, sem precisar fazer um cadastro ou fornecer dados pessoais.

Por isso, muita gente se sentiu confortável para usá-lo para fazer desde denúncias de assédio grave, até casos mais simples. A figura de um gato roxo aparece com mensagens motivadoras ou de ajuda.

Quem recebe uma mensagem através do Sorehara tem direito a algumas respostas também, pode-se pedir desculpas, afirmar que não sabia que sua atitude era considerada assédio, entre outras. Além disso, e possível programar o envio, adiando até alguns meses.

Atualmente, são 50 mensagens enviadas todos os dias e a maioria das reclamações possui uma resposta. Por conta do sucesso, empresas estão se interessando pelo serviço para ajudar a resolver conflitos e tornar o ambiente de trabalho melhor.

Leia também

8 trabalhos mais populares para estrangeiros

Tabu: saiba como é o trabalho de uma hostess no Japão

Premium Friday: campanha busca evitar morte por trabalho excessivo no Japão

No Japão, o movimento #MeToo não funcionou. Em outros países a hashtag encorajou muita gente a contar suas histórias através de suas redes sociais, mas os japoneses não aceitaram bem a ideia da exposição. Por isso, o sorehara serviu bem.

O criador Tasuki Yoshida possui apenas 21 anos e nasceu na era tecnológica e entende bem o que o poder do anonimato através da internet pode ajudar as pessoas a falarem e se sentirem melhores.

Ficou curioso com o serviço? Acesse > Sorehara.com < e tenha acesso a versão em inglês. Não deixe de se inscrever em nossa Newsletter e receber conteúdos do Japão.

sorehara no Japão
Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link