Mulher japonesa misteriosa deu um milhão de ienes para um homem e desapareceu

O dinheiro não era para ele, mas o destinatário não tem ideia de quem é a japonesa misteriosa que lhe entregou dois envelopes. Dá uma conferida!

Leia também:

Japonesa misteriosa

Na tarde de sexta-feira passada, um residente de 28 anos da cidade costeira de Hokota, na província de Ibaraki, estava em casa quando a campainha tocou. Quando ele foi ver quem era, viu uma mulher idosa que ele nunca havia visto antes.

A mulher de óculos, entre 60 e 70 anos, lhe falou: “Sua mãe disse que ela estaria em casa às cinco horas, então quando ela voltar, por favor, dê isso a ela”. Então, lhe entregou dois envelopes, antes de voltar para seu Toyota compacto e sair.

O homem de fato vive com sua mãe, que estava fora na época. No entanto, quando ela chegou em casa não fazia a menor ideia de quem era aquela mulher. Então, procurando pistas sobre a identidade da mulher, eles abriram os envelopes.

Um continha 40.000 ienes (U$ 360) em dinheiro. Essa é uma soma alta para receber de um estranho, mas não tão alta quanto o que eles encontraram no segundo envelope: um milhão de ienes (US$ 9.000) em dinheiro.

▼ Considerando que a maior cédula do Japão é de 10.000 ienes, o segundo envelope devia conter uma pilha grossa de papel.

Sem pistas

A mulher idosa não se encaixa na descrição de nenhum dos amigos ou parentes do filho ou da mãe. Isso, portanto, os deixou perplexos com a aparente demonstração de generosidade.

Entretanto, é muito estranho a maneira como a mulher logo identificou a existência de uma mulher mais velha na casa. Embora seja comum no Japão, filhos adultos morarem com os pais. Mas mesmo assim, ainda está longe disso ser uma regra.

Porém, no lugar de embolsar a sorte inesperada e iludir-se pensando que a mulher era uma “fada madrinha”, filho e mãe entregaram o dinheiro à polícia.

Agora portanto, a polícia está investigando e procurando a misteriosa mulher para devolver-lhe a quantia e esclarecer o ocorrido.

Fontes: TBS News / JinLivedoor News/Sankei News / Hachima Kiko

Comentários

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link