Ninjas do Japão que deixaram marcas na história e se tornaram lendas

Os ninjas do Japão eram conhecidos como shinobi. Suas principais atribuições eram a espionagem e o assassinato. Assim como os atuais agentes secretos só lutavam quando fosse a última opção.

Afinal, eram contratados pelos atributos furtivos e silenciosos. Apesar de não possuírem estátuas nem pinturas, como os grandes samurais, conheça alguns nomes importantes que passam de geração para geração através dos clãs mais importantes do Japão.

Fujibayashi Nagato

Durante o século XVI, Fujibayashi Nagato foi o líder do clã shinobi de Iga. Nagato serviu ao daimyo da antiga província de Oomi contra as força de Oda Nobunaga.

Símbolos dos clãs Iga e Koga

Esse relacionamento forçou Nobunaga a invadir Iga e Koga. O objetivo era eliminar todo o clã shinobi da região e destruir a cultura, técnicas e tradição, porém, muitos ninjas conseguiram fugir dos ataques pelas florestas.

Além disso, Fujibayashi Nagato e sua família conseguiram assegurar que o legado do clã se mantivesse.

Página do basenshukai
Página do basenshukai

Graças a esse esforço, Fujibayashi Yastake, descendente direto de Fujibayashi Nagato concluiu a enciclopédia shinobi conhecida como Bansenshukai (Dez mil rios fundido-se em um oceano).

Momochi Sandayu

Momochi Sandayu foi um jonin de grande importância dentro do clã de Iga. No entanto, seu destino ainda permanece um mistério.

Alguns historiadores defendem que Sandayu foi morto durante a invasão de Oda Nobunaga, outros acreditam que ele tenha sobrevivido ao ataque.

De acordo com a lenda se tornou um fazendeiro na província de Kii e renunciou a violência.

Acredita-se que o antigo shinobi foi responsável por ensinar a filosofia pacífica. O ninjutsu só deveria ser utilizado em último caso em legítima defesa, defender sua propriedade ou servir a um lorde.

Hattori Hanzo

Um dos ninjas mais populares do Japão foi Hattori Hanzo. Até os dias de hoje ele é retratado em muitos animes e mangás.

Diferente da maioria, pertenceu a uma família samurai de Iga. Porém, decidiu seguir o caminho shinobi e também foi um combatente durante o período Sengoku.

Foi um dos comandantes do clã shinobi de Iga. Seu feito mais famoso foi contrabandear com segurança Tokugawa Ieyasu (fundador do shugunato no Japão) após a morte de Oda Nobunaga em 1582.

Acredita-se que ele também tenha ajudado na fuga dos shinobis durante a invasão de Nobunaga e libertado a família de Ieyasu.

Mochizuki Chiyome

Uma das personalidades mais interessantes no mundo dos shinobi (e até mesmo do mundo) é Mochizuki Chiyome.

Chiyome foi esposa do samurai Nomchizuki Nobumasa. Após sua morte em 1575 foi viver com o tio Takeda Shingen, o daimyo de Shinano.

Como possuia raízes dentro da cultura e tradição shinobi, Takeda pediu para montar um grupo de kunoichi (shinobi feminina).

Ela passou a recrutar orfãos, prostitutas e mulheres que abandonaram suas casas. Com cerca de 300 mulheres sobre seu comando, o grupo das kunoichi foi decisivo para a manutenção dos domínios de Takeda.

Eram excelentes espiãs, podiam se passar por geishas, prostitutas, artistas e até mesmo como shamans nômades do shinto.

Leia também

Yasuke: conheça a história do primeiro e único samurai africano do Japão 

Jinichi Kawakami: conheça o último ninha do Japão 

Robin Hood japonês teve história trágica, conheça 

Conheça a história das mulheres samurais

Fuma Kotaro

Fuma Kotaro possui uma história de ascensão e queda. Por muitos anos foi comandante do exército do clã Hojo, além de servir como líder.

Porém, diferente dos outros ninjas, Kotaro estudou a arte shinobi para aplicar as técnicas de batalha em suas forças especialistas em guerrilhas e guerra não convencional.

Seu principal oponente foi o daimyo Takeda e seu clã. Porém, após a derrota do clã Hojo no cerco do castelo de Odawara em 1590 pelas mãos de Toyotomi Hideyoshi, Fuma Kotaro e seus ninjas passaram a viver na clandestinidade oferecendo seus serviços e habilidades.

Poucos anos depois (1603), Kotaro foi capturado e o shogun Tokugawa Ieyasu decretou sentença de morte por decapitamento.

Apesar dos poucos registros, Iga tem o Ninja Museum of Igaryu e mantém vivas as lendas dos grandes ninjas do Japão.

Compartilhe! Clique aqui e receba nosso conteúdo exclusivo pelo Facebook Messenger.

Ninjas do Japão

Comentários

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link