Brigas entre gangues rivais na Yakuza causam violência no Japão

Segundo o NHK, mais de 100 eventos envolvendo violência no Japão ocorreram nos últimos quatro anos. Todos foram ligados a brigas entre a principal família da Yakuza, a Yamaguchi-gui e dois pequenos grupos.

Em novembro, um membro sênior da Kobe Yamaguchi-gumi foi baleado e morto em plena luz do dia (17hs) em uma rua de comércio movimentado evidenciando o problema atual. Um rifle automático M16 modificado foi usado do mesmo modelo usado pelo exército americano.

Rifle automático no chão ao lado de cápsulas

Yamaguchi-gumi

A Yamaguchi-gumi é uma das famílias mais velhas da máfia japonesa, foi fundada em 1915 em Hyuga e se tornou o maior grupo da Yakuza no começo dos anos 70.

Em 2005, dois líderes tomaram frente, Shinobu Tsukasa e Kiyoshi Takayama que ficou responsável pelas finanças e as operações do dia a dia.

No entanto, em 2014 Takayama foi preso por extorsão e foi mandado para a prisão. Nesse momento as coisas começaram a mudar.

Divisão

2015 ocorreu uma divisão interna e uma gangue rival foi formada: a Kobe Yamaguchi-gumi. Dois anos depois outro grupo surgiu dentro do segundo grupo chamado Ninkyo Yamaguchi-gumi.

Leia também

Kazuo Taoka: Yakuza conhecido como urso foi o poderoso chefão do Japão

Yakuza tem briga e nova facção poderosa é criada

O dia em que uma japonesa processou o chefe da Yakuza

Desde então, esses grupos brigam entre si aumentando a violência no Japão. Já tiveram casos de esfaqueamento e tiroteio com casos preocupantes em Amagasaki. A população local está com medo e policiais cuidam da escolta das crianças para a escola.

Policiais fazem a perícia na rua

O líder Kiyoshi Takayama saiu da prisão em outubro após completar seis anos de encarceramento e isso causou uma tensão entre os grupos rivais.

Líder da Yamaguchi-gumi sentado e escoltado
Kiyoshi Takayama

Segundo o especialista em grupos de crimes organizados Atsushi Mizoguchi, a briga continuará, pois Takayama quer colocar ordem na casa.

Compartilhe! Clique aqui e receba nosso conteúdo exclusivo pelo Facebook Messenger.

Violência no Japão

Comentários

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link