Mulher foi suspensa de aulas por causa de tatuagem no Japão

Segundo informações do jornal Asahi Shimbun e Japan Today, uma mulher na casa de seus vinte anos (não teve o nome divulgado) que mora em Tokyo estava cursando enfermagem em 2016.

Por conta de suas aulas práticas, as estudantes tinham que trocar de roupa entre uma aula e outra. Foi assim que seus colegas descobriram que ela tinha tatuagens nas costas.

A informação chegou a administração da escola. A jovem foi suspensa por um ano e só poderia voltar com uma condição: ter as marcas removidas.

Como ela é mãe solteira não teve condições de pagar remoção, por isso teve que parar de ir a suas aulas. Por isso, entrou com um processo contra a escola.

Segundo seu advogado a decisão foi injusta e no momento da matrícula a jovem não foi informada dessas restrições. Pediu indenização de 5.4 milhões de ienes.

Leia também

O dia em que uma japonesa processou o chefe da Yakuza 

Hajichi era tradição do Reino Ryukyu em tatuar as mãos 

Tatuagem, onsen e Yakuza 

A tatuagem é um assunto tabu no Japão até os dias atuais. No período Edo, ela era usada para marcar criminosos e essa associação continuou.

Hoje é relacionada a yakuza, já que seus membros tem essa característica. Por isso gera um estigma na sociedade.

Compartilhe! Clique aqui e receba nosso conteúdo exclusivo pelo Facebook Messenger.

Tatuagem no Japão
Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link