FANUC: automação 24 horas, robôs que aprendem e líder global

FANUC é uma empresa japonesa de Yamanashi de engenharia mecânica e foi a primeira a automatizar uma fábrica inteira. Sua tecnologia permite operar por 30 dias sem supervisão e 24 horas por dia.

Os robôs são os únicos funcionários do local e constroem sem parar outras peças e outros robôs. É um sistema perfeito.

Líder global

Sua primeira fábrica autônoma funciona desde 2001 e eles já fizeram projetos na Ásia, Europa, América do norte, África do Sul e na Oceania.

robô fanuc separando peças

Foram 600.000 robôs instalados pelo mundo e 4.2 milhões de pontos de controle CNC. Se tornou líder global no segmento com atuação forte na indústria automobilística.

Carro sendo erguido por robô

As aplicações incluem robotização em retificação, torneamento, fresagem, perfuração, mandrilagem, manuseamento, corte a laser, carregamento de máquinas, controle de movimento, embalagem e eletroerosão a fio.

Electrode Assembly with LR Mate 200iC - PrimeTest Automation

Segundo dados da Forbes, a empresa vale U$ 37.5 bilhões, com vendas na casa dos U$ 6.2 bilhões, lucro de U$ 1.6 bilhão e investimentos de U$ 9.5 bilhões. São 259 escritórios espalhados em 45 países.

robôs FANUC
Créditos: Haruyoshi Yamaguchi

A FANUC trabalha com fábricas automatizadas desde 1956 sob o comando do Dr. Seiuemon Inaba quando ele descobriu o controle numérico (CN). Começou com apenas uma máquina e hoje consegue desenvolver fábricas totalmente operada sem humanos.

Leia também

Aumento de produtividade, redução de custos e produtos melhores foram os resultados. Já nos anos 70 e 80, muitas empresas industriais já tinham acesso a sua tecnologia.

Seus produtos incluem fabricação e automação de robôs, controle numérico, manutenção, lasers, nanorobôs, entre outros.

Robô pegando alimentos da esteira

Em 2020, a FANUC fez um investimento de U$ 23 milhões na empresa Soft Robotics com expansão de negócios para a indústria alimentícia, de bebidas, logística e varejo.

A empresa japonesa ainda tem robôs desde 2016 que são capazes de fazer além de sua programação. Eles conseguem aprender tarefas sozinhos em uma tecnologia chamada de Deep Learning.

Braço de robô sendo ajustado

Após oito horas de tentativas e erros, os robôs tem aprendizagem de 90%. Esse seria o mesmo tempo que um profissional teria que passar na máquina fazendo programação e acertando suas funções.

Ele é resultado da parceria com a empresa de programação Preferred Networks com investimento de U$ 7.3 milhões em 2015.

Já a nova linha CRX lançada ao final de 2019 é um tipo colaborativo e de fácil operação. Pessoas sem conhecimento em programação poderão usar o robô em um sistema de controle por tablet simples.

iREX 2019 - FANUC - CRX-10iA - Teach Mode

Comentários

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link