Gatos e portas japonesas de correr com papel shoji não combinam

Quem gosta de gatos sabe que eles são espontâneos e imprevisíveis. Pessoas no Japão que têm em sua casa portas tradicionais shoji devem ter um cuidado maior.

Afinal, a porta é feita com delicado papel e comumente alvo das unhas de felinos. Um tutor japonês foi ao Twitter contar seu relato.

Ele é morador de Koto-ura em Tottori. Seu perfil @takuma_matsuo_ colocou um vídeo e logo as pessoas se identificaram.

“Pessoas que não têm gatos não conseguem realmente compreender como eles podem destruir portas shoji. Se você assistir esse vídeo, acho que entenderá melhor”.

Acho que deu para entender! Logo após a repercussão de seu post, as pessoas começaram a compartilhar vídeos, fotos e histórias de seus gatos com a porta shoji.

 

Gato branco arranhando porta shoji

Gato pendurado no shoji

Leia também

Essas portas de correr de madeira com papel fino e delicado shoji eram usadas como divisória de ambientes ou para cobrir janelas para privacidade extra.

Essa porta chegou ao Japão entre os séculos 7 e 8. Foi importante para separar salas e foi no século 12 que ela ganhou a versão de correr.

O papel shoji é um papel translúcido também conhecido como washi. O legal desse papel é que ele reflete e difuz a luz de ambientes.

Acaba deixando um ar brilhante pelo cômodo com clima intimista. Ela era comum nas casas antigas japonesas e são usadas até os dias atuais.

Gatos e porta de correr shoji
Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link