Pandemia? Demon Slayer atrai recorde de cinéfilos

O grande sucesso “Demon Slayer” mostrou como o público pode retornar rapidamente em países onde se sentem seguros para ir aos cinemas.

Maior bilheteria do país

Em muitos países, os filmes estão sendo exibidos para muitos lugares vazios, se é que os cinemas estão abrindo. Mas, no Japão, um filme de animação acabou de ter o maior fim de semana de bilheteria da história do país.

O filme “Demons Slayer: Mugen Train”, baseado em uma história em quadrinhos japonesa de grande sucesso, foi muito esperado por meses tanto pelos fãs quanto por uma indústria desesperada para colocar os espectadores de volta na telas em meio à pandemia do coronavírus.

O filme superou todas as expectativas mais do que dobrando o recorde do país para o maior fim de semana de estreia, com mais de 3,4 milhões de pessoas gastando quase 44 milhões de dólares em ingressos.

No que pode será  primeira vez no Japão, o filme teve a maior estreia do mundo no último fim de semana, mais do que todos os outros países juntos, apesar de ter estreado apenas no mercado interno.

A magnitude do sucesso do filme teria sido algo atípico, mesmo em circunstâncias normais, mas tem um significado especial durante a pandemia, mostrando como o público pode retornar rapidamente, uma vez que se sinta seguro passando horas sentados entre estranhos e espaços lotados.

Reinicio da economia

Para muitos que viram “Demon Slayer” no fim de semana, foi a primeira vez que voltaram ao teatro desde abril, quando o governo declarou uma breve emergência nacional devido às preocupações com o aumento de casos do vírus.

Para os principais políticos do país, os números surpreendentes de bilheteria foram um barômetro para a resistência do Japão à pandemia e seus esforços para reiniciar a economia.

Foi o raro desenho animado que recebeu uma crítica estusiasta não de um, mas de dois ministros japoneses. O principal porta-voz do governo, Katsunobu Kato, disse aos repórteres que o filme havia feito uma “contribuição extremamente grande para a indústria cinematográfica”.

Demon Slayer

A história, ambientada no Japão no início do século 20, segue um jovem que se junta a um grupo de guerreiros comprometidos em exterminar os demônios que mataram sua família e amaldiçoaram sua irmã.

A história em quadrinhos, ou mangá, em que o filme se baseia faz parte de uma série de 22 volumes que se tornou um fenômeno nacional. Nos quatro anos desde seu lançamento, vendeu mais de 100 milhões de cópias, tornando-se um dos mangás de maior sucesso de todos os tempos.

“Demons Slayer” encontrou muito espaço nas telas dos cinemas japoneses. A única grande produção estrangeira em exibição nos cinemas japoneses no fim de  semana passado foi “Tenet”, o filme de Christopher Nolan sobre espiões que viajam no tempo, que estreou no país em meados de setembro.

Fonte: nytimes.com

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link