Privadas tecnológicas do Japão terão display virtual para evitar contato das mãos com os assentos

As privadas tecnológicas do Japão já são uma realidade há muito anos. Os assentos são verdadeiras máquinas que até mesmo tocam música.

São inúmeras possibilidades dessas privadas que podem deixar qualquer turista doido só de ver a quantidade de botões que existem nela. Entretanto, com a pandemia do novo coronavírus que atinge o mundo desde o final do ano de 2019, algumas empresas japonesas começaram a se perguntar se essas privadas realmente seriam higiênicas.

Acontece que, ao usar uma privada dessas é preciso apertar uma série de botões. Nem sempre a mão da pessoa está limpa. O que faz com que a pessoa que for usar a privada em seguida também tenha de clicar nos mesmo botões e entrar em contato com algum vírus que quem utilizou antes possa ter.

Assim, conheça aqui qual a saída de uma empresa japonesa para esse tipo de problema!

Privadas tecnológicas do Japão estão ainda melhores

Com a pandemia do novo coronavírus muitas coisas tiveram de ser aprimoradas. Praticamente, lançou-se uma nova necessidade que é a de ter o menor contato possível com tudo. Isso acontece porque um dos meios de transmissão do vírus ocorre pelas mãos.

Tendo isso em mente, os engenheiros da Murakami Corporation, com sede em Shizuoka, uma grande fabricante de peças automotivas especializada em espelhos retrovisores, traz uma nova experiência para quando se vai ao banheiro.

Agora eles se parecem mais com artigos de filmes e histórias de ficção científica do que qualquer outra coisa. A tecnologia é extremamente nova e pode ajudar a diminuir a transmissão de vírus e bactérias quando se usa um banheiro público.

Essa tecnologia que será utilizada nos banheiros se chama “Tecnologia de Pictograma Flutuante“. E todos os botões em que o usuário pode apertar serão flutuantes, sem a necessidade de qualquer toque real.

Por hora, a empresa se concentra somente em melhorar os banheiros japoneses. O foco principal é atingir os banheiros que são públicos e de grande rotatividade de pessoas.

Segundo a Murakami, a intenção é que a produção seja feita em massa desses painéis já no ano de 2022.

Assim, para a empresa, essa é uma tecnologia que pode mudar o mundo. Afinal de contas, cada vez mais precisamos ter menos contato por conta de doenças e esses painéis poderão ser a solução para o caso de pandemias futuras.


Leia também:


A tecnologia não será somente para privadas tecnológicas do Japão

Entretanto, a ideia é que essa tecnologia não seja utilizada somente nos banheiros. Como é possível ver na imagem acima, ela também deve ser utilizada nos bancos, elevadores e até mesmo em recepções que são automatizadas.

Dessa maneira, pretende-se que a contaminação por conta de qualquer vírus ou bactéria seja menor. Essa é mais uma prova de que o Japão está pensando em prevenções já para o futuro. Ou seja, aprender com o presente e facilitar e melhorar a vida da humanidade futura.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link