3 tipos de espaços reservados a espiritualidade em uma casa japonesa

O budismo e o shinto estão presentes na vida cotidiana, dentro da casa japonesa, nas ruas do país e em meio a natureza.

Apesar da espiritualidade não ser mais tão importante como foi no passado, muitas casas possuem algum espaço reservado no Japão com esse fim.

Quem aprecia a cultura, arte, filmes e animações, por exemplo, já viu alguma forma de santuário ou um pequeno templo retratados.

Apesar de estar familiarizado ou já ter visto em algum momento, você sabe quais são esses espaços reservados a espiritualidade? Confira.

1. Butsudan

Butsudan

O butsudan é um altar tipicamente budista. Esses altares costumam ter uma imagem de Buddha ou de algum bodhisattva, sinos, Gohozon (mandala inscrita com sânscrito ou kanji) e incensos.

Além da pequena mesa com duas portas (pequeno armário de madeira), é comum encontrar nesse altar água, arroz, frutas, flores, velas ou até mesmo as cinzas de um ente querido que faleceu.

Normalmente são utilizados para pedir proteção espiritual aos ancestrais e um direcionamento correto para a vida ou para uma situação específica. É, talvez, o espaço mais belo dedicado a espiritualidade em uma casa japonesa.

2. Kamidana

Espaço Kamidana

Traduzido como prateleira divina, o Kamidana é uma representação de um santuário shinto dentro do espaço privado e familiar.

Sua beleza está na simplicidade rústica. É praticamente uma miniatura de um santuário shinto com portas, janelas, escadas e chão. Na parte superior do Kamidana fica a shimenawa (uma corda contorcida) com papéis brancos.

Os papéis e a cor branca representam a pureza da morada do kami. É muito comum guardar amuletos e talismãs dentro do santuário.

Além disso, são oferecidos saquê, água, comida e vinho de arroz ao kami. Essa oferenda diária faz parte do cotidiano dos devotos e adeptos do shinto.

Leia também

Uma breve introdução ao shinto, a religião nativa do Japão 

Shitenno: os quatro guardiões budismo japonês 

Diferenças entre shinto e o budismo no Japão

3. Tokonoma

Tokonoma

Embora não pertença nem ao shinto ou ao budismo, tokonoma parece um altar, mas é um espaço dedicado a coisas belas, como ikebana, bonsai, poesia e arte tradicional japonesa.

Mesmo não pertencendo a nenhuma das filosofias, esse belo espaço tradicional possui seu senso de espiritualidade, especialmente por causa da impermanência.

De tempos em tempos, o tokonoma é renovado por alguma outra forma de arte que reflete o estado de espírito e o quê aquela casa japonesa projeta como ideal.

O bonsai, por exemplo, é uma prática que os budistas incorporaram como uma forma de terapia e meditação.

Já o ikebana dá grande visibilidade e beleza a formas de vida que normalmente passariam desapercebidas pelas pessoas no cotidiano.

Esses pequenos detalhes são a estética que determinaram a cultura e a espiritualidade do Japão ao longo dos milênios.

Mesmo para os japoneses, cultivar e manter espaços como o Butsudan, Kamidana e Tokonoma são preciosidades que devem ser preservadas na sociedade e nas casas japonesas.

Compartilhe! Clique aqui e receba nosso conteúdo exclusivo pelo Facebook Messenger.

Espiritualidade nas casas japonesas
Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link