Hiroyuki Arakawa e sua amizade com o peixe kobudai Yoriko

Nas águas do parque aquático natural Hasama em Tateyama, Hiroyuki Arakawa, 79 anos, mantém uma amizade com o peixe kobudai chamado Yoriko.

Arakawa e Yoriko de frente

Ele é mergulhador profissional e faz visitas constantes desde que ele achou Yoriko machucada. Cuidou de seus ferimentos e uma amizade surgiu.

Hiroyuki começou a mergulhar quando tinha 18 anos e desde então segue na profissão. Em mar aberto ele sai com seu scuba diver frequentemente.

Ele conta que há alguns anos construiu um mini portão shinto (torii) no fundo do mar a 17 metros. É lá que Yoriko mora atualmente. Aliás, lá eles se conheceram pela primeira vez há mais ou menos 30 anos.

O peixe kobudai estava perto do portão e não parecia bem. Como não conseguia se alimentar, o mergulhador passou a dar comida. Ele dava camarões e fez isso por dez dias até ela melhorar.

Arakawa dando beijo em Yoriko

Ele visita sua amiga frequentemente, faz carinho e eles nadam juntos. É uma amizade que faz Hiroyuki ter orgulho e declarou ter se sentido com o dever cumprido por ter salvado o peixe. De alguma forma ficaram conectados.

Leia também

Ele conta que essa espécie de peixe kobudai (semicossyphus reticulatus) parece ter feições humanas e se olhar de perto lembrará alguém.

É um tipo grande, pode chegar a 1 metro, 14 kg e existem mais 500 espécies no Pacífico. Geralmente vive em mar aberto, em costas e recifes do Japão, Coreia do Sul, Coreia do Norte e China.

Torii no fundo do mar

Hiroyuki Arakawa gerencia uma loja de mergulho e cuida da manutenção do torii. Sempre leva grupos de turistas para ver o portão e ás vezes Yoriko aparece.

Mergulhador Hiroyuki Arakawa e o peixe Yoriko
Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link