Kotsuage, o ritual funerário japonês que usa hashi para pegar ossos

O kotsuage é um ritual muito importante quando uma pessoa morre. É uma das maneiras da família se reunir, se despedir e cultuar a memória de um ente querido.

Entretanto, esse ritual pode causar alguma confusão para quem não o conhece. Nele são usados hashi, os palitos usados pelos japoneses para se alimentar, mas são de outro estilo.

Os integrantes do ritual passam ossos pelos hashi para homenagear o ente que partiu. Conheça mais aqui sobre como funciona essa cerimônia e entenda o por que de passar a comida entre os hashi pode ser um ato ofensivo para os japoneses.

O que é o kotsuage?

Entre as etapas do ritual funerário no Japão, estão a cremação e a deixada das cinzas na sepultura da família.

Na etapa da cremação, o caixão é colocado em uma grande bandeja e se dá início ao processo. Esse processo pode levar umas duas horas, a depender do tamanho do corpo.

Posteriormente é que se se tem o início do processo conhecido como kotsuage. Os parentes da pessoa que morreu pegam os ossos que estão em meio as cinzas. Assim, dois parentes seguram um mesmo osso e o colocam em uma urna.

Dessa maneira, esse é o único momento em que você saberá sobre dois japoneses segurando um mesmo objeto com o hashi.

Existe também uma ordem que existe para a retirada desses ossos. Assim, os primeiros são os dos pés. Depois, vai subindo até chegar aos ossos da cabeça.

Além disso, o osso hioide, que está localizado na região do pescoço, é um dos com maiores valores simbólicos.

Depois da cerimônia que faz essa coleta de ossos, o ritual funerário tem continuidade. Podendo tanto as cinzas serem separadas em mais de uma urna, ou manter em um só.

Vale ressaltar ainda que os hashi não são os mesmos utilizados na hora de se alimentar. Ao contrário, eles são feitos exclusivamente para essa cerimônia. Sendo assim o material pode tanto ser feitos de madeira, como também feitos de metal.


Leia também:


E depois do kotsuage, o que acontece?

Como dito anteriormente, as cinzas podem ser colocadas tanto em uma só urna, como também ser dividida. Essa é uma escolha de cada família.

Normalmente, a urna é mantida dentro da casa dos familiares por um período de 49 dias. Somente então, que as cinzas irão para o túmulo da família.

Os túmulos familiares são uma tradição japonesa muito forte, diferente do que acontece em outros país, como o Brasil, em que a maioria das pessoas é enterrada em túmulos individuais.

Mas, mesmo após todo esse processo, as obrigações com o ente que foi não acabaram, há também um dia de finados no Japão, ou melhor, um período, que é o obon. É nessa época que a família vai até o túmulo para homenagear os familiares, suas memórias e aproveitam para fazer uma limpeza.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link