Primeiro-ministro do Japão deixará o cargo. Entenda o que acontecerá.

Por motivos de saúde, hoje o Primeiro-ministro do Japão anunciou que irá deixar o seu cargo.

Shinzo Abe possui ulcerativa crônica. Apesar de já ter tratado da doença há mais de 10 anos, hoje ela está impedindo que ele continue com suas atividades.

Por enquanto, ele irá continuar a exercer as suas atividades até que um novo Primeiro-ministro seja nomeado no Japão.

Uma coletiva para anunciar a renúncia

Abe, em entrevista na sexta-feira (28 de agosto de 2020), anunciou que iria deixar o seu cargo. O Primeiro-ministro fez questão de deixar claro que isso se trata pode motivos de saúde e não por motivos políticos.

Sua doença é incurável e por conta das complicações resolveu deixar o cargo. Assim, Abe fez o anúncio extremamente emocionado.

Isso está acontecendo no Japão em pela pandemia mundial do novo coronavírus. Mesmo com a data prevista para o ano que vem para deixar o seu cargo, Abe teve de sair neste momento.

Dessa maneira, na coletiva em que fez o anúncio, também se lamentou de não ter alcançado alguns de seus objetivos enquanto Primeiro-ministro do Japão.

Recentemente, Abe bateu o recorde de dias corridos como chefe de governo.

Esse recorde foi atingido por estar no cargo desde 2012. Quando Abe assumiu o cargo de Primeiro-ministro, acabou com um período em que a centro-esquerda governava o Japão. Isso ocorreu principalmente pelo enfraquecimento do governo anterior por conta do terremoto e tsunami que atingiram o país no ano de 2011.

Vale lembrar também que Abe já havia ocupado o cargo entre os anos de 2006 e 2007, entretanto, teve de sair também por questões de saúde e também por conta de uma série de escândalos. Assim, nessa segunda passagem, seu governo foi marcado por ser de direita e conservador.

Uma das principais marcas de seu governo ainda foi a Abenomics. Esta foi uma tentativa de recuperação econômica que não atingiu todas as suas metas.

Assim, além dessas metas não batidas, Abe vinham enfrentando outros problemas que não eram só de saúde. O seu governo tem passado por várias críticas a respeito da gestão da pandemia do novo coronavírus. Dessa maneira, isso culminou no menor índice de popularidade do Primeiro-ministro desde 2012. Algo que pode ter ajudado na tomada de decisão de renúncia.


Leia também:


Como será escolhido o próximo Primeiro-ministro do Japão?

Agora, a política japonesa vive a tensão em saber quem será o próximo Primeiro-ministro do país. Assim especula-se quem será essa pessoa. O que se sabe é que deve ser do Partido Liberal-Democrata, que é liderado por Abe.

Em sua entrevista, Abe deixou em aberto quem será o seu sucessor. Apenas indicando que o país possui líderes altamente qualificados para o substituir.

Assim, o seu substituto será aquele que ganhar a eleição do Partido Liberal-Democrata. Em seguida, cabe ao parlamento oficializar a escolha. Depois, o eleito irá ocupar o cargo até o final do mandato que seria de Abe.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link