As cores no Japão: o significado segundo algumas tradições

Você já deve ter reparado que no Japão há uma imensa padronização no uso das cores quando o assunto se refere a algo muito tradicional. Assim como no ocidente imediatamente remetemos algumas cores a algo, como por exemplo o branco para as noivas e o preto para o luto, no Japão a coisa não é diferente. No entanto, mesmo o branco e o preto possuem significados completamente diferentes no Japão. Mesmo uma mesma cor, a depender do contexto e da tradição a qual remete, adquiri um significado diverso.

Confira abaixo algumas das cores mais comuns e alguns de seus possíveis signicados.

Branco, ou shiro

A cor branca, ou shiro em japonês, é considerada uma cor sagrada e divina. É o símbolo da pureza espiritual e física. Desde os tempos antigos, o imperador do Japão costumava se vestir com roupas brancas para os principais rituais do xintoísmo. O vestido de noiva e a cobertura para a cabeça no casamento xintoísta tradicional também são brancos.

No entanto, no budismo, a cor branca também significa morte, e os atributos do branco foram usados ​​para o suicídio ritual de samurai chamado ‘seppuku’. As zonas funerárias são marcadas com cortinas com listras brancas e pretas.

Preto, ou kuro

A cor preta, ou kuro, é tradicionalmente uma cor masculina no Japão. Foi freqüentemente usada para a aula dos samurai e ainda é usado até hoje para trajes de casamento masculinos e para o festival dos meninos, ou Kodomo-no-hi. Os sacerdotes xintoístas usam “chapéus” pretos como símbolo da iluminação.

Note todo o conjunto da vestimenta do sacerdote xintoista.

Atualmente, provavelmente por influência do ocidente, a cor preta também se tornou uma cor de luto, sendo amplamente usada nos funerais.

Vermelho, ou aka

A cor vermelha, ou aka, é muito popular no Japão. Muitos santuários e templos são vermelhos, e esse fato tem um significado muito antigo. Desde tempos imemoriais a cor vermelha era vista como uma forma de espantar os maus espíritos. Antigamente, os sacerdotes xintoístas se vestiam de vermelho, e agora aventais e chapéus vermelhos costumam cobrir as esculturas de Jizo ou kitsune.

Durante os festivais xintoístas, mesas são cobertas com panos vermelhos e tapetes vermelhos. Vermelho é a cor dos festivais e as zonas dos festivais são marcadas por cortinas com listras vermelhas e brancas. O significado simbólico do vermelho é paz e a prosperidade da família. Em apresentações de teatro Kabuki, listras vermelhas nos rostos dos atores significam justiça.


Leia também


Azul, ou ao

A cor azul, ou ao, era uma cor das pessoas comuns. Nos velhos tempos, as pessoas comuns eram proibidas de usar roupas brilhantes por ordem do xogunato. As pessoas costumavam usar quimonos nas cores cinza ou azul, pois o índigo era o corante natural mais disponível. Era feito a partir das plantas Indigofera tinctoria e Ísatis tinctória, e as técnicas de tingimento foram transmitidas de geração em geração ao longo de muitos séculos. Essas técnicas ainda existem! Existem locais como o Nihon Minkaen onde você pode acompanhar o processo e comprar algumas roupas lindas em tons de índigo.

Tingimento na cor índigo em Nihon Minkaen

Além disso, o azul também simboliza o mundo místico. No teatro Kabuki, os personagens malignos são marcados com a cor azul.

Dourado, ou kin

A cor dourada, ou ki, é o símbolo do sol e do poder e misericórdia dos deuses. O ouro é frequentemente visto em templos e santuários.

Templo budista Kinkaku-ji, em Kyoto

Violeta, ou murasaki

A cor violeta, ou murasaki, é a cor dos guerreiros e simboliza nobreza e força. A única flor que se poderia apresentar ao samurai eram as íris, pois suas folhas afiadas lembravam a lâmina de uma espada de samurai.

E então, gostou de saber a simbologia por trás de algumas cores? Claro que isto é apenas uma pequena parte do repertório de cores que os japoneses distinguem e que possuem algum significado por trás.

Fonte: JapanTravel

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link