Quem são os refugiados no Japão? Uma difícil realidade

Sim, também existem refugiados no Japão. Entretanto, o número de pessoas que são aceitas pelo país e que estão com esse status não é muito alto.

Por mais que muitas pessoas que acabam chegando ao país estejam em situação em que seus direitos humanos estão sendo violados, o Japão tende a não aceitá-las. Dessa maneira o número de pessoas que acabam sendo aceitas, nunca chegou a uma centena por ano.

Assim, conheça um pouco mais sobre esse difícil sistema japonês de aceitação de refugiados.

Os refugiados no Japão, uma dura realidade

Atualmente, não existem no país menos de 200 pessoas que possuem o status de refugiado. Este é importante para que alguém não seja considerado como imigrante ilegal e tenha de voltar para o seu país de origem.

Os primeiros refugiados chegaram ao Japão somente no ano de 2010. E, desde então, menos de 30 pessoas por ano são aceitas no país. Muitas delas, quando são presas pelas autoridades japonesas, acabam sendo levadas para os terríveis centros de detenção de imigrantes.

Por mais que elas resolvam entrar com um processo para mostrar ao governo que realmente precisam de asilo, elas acabam desistindo da espera e preferem ser deportadas.

Esses refugiados normalmente são da Tailândia e Malásia. Quando chegam ao Japão, estão em uma situação em que seus direitos humanos estavam sendo violados e estão em busca de algum tipo de proteção. Entretanto, nem sempre essa proteção acaba sendo realizada.

Além disso, há no Japão uma crença de que aceitar muitos refugiados pode acabar comprometendo a segurança pública. Dessa maneira, o processo jurídico e social para aceitação dessas pessoas é sempre difícil.

Porém há uma boa notícia. Esse número deve aumentar com os ano. Pois, o governo japonês pretende aceitar um maior número de pessoas já em 2020. Mas, essas pessoas devem ter o compromisso de irem para um terceiro país. Ou seja, o Japão será apenas um local de passagem para que elas se assentem em outro lugar.

Essa proposta aceita pelo governo possui apoio da ONU e deve ajudar as famílias que acabam chegando ao Japão de maneira ilegal por serem perseguidas onde nasceram.


Leia também


As doações do governo japonês para programas de refugiados e outras ações

Entretanto, apesar da situação dos refugiados ser complicada, o Japão tenta auxiliá-los de outra maneira. Assim, sempre faz pequenas doações para a ACNUR, órgão da ONU que cuida somente da questão de refugiados. Sendo assim nos últimos anos o país fez doações para Síria e também para a Venezuela.

Uma outra ação importante que acontece no território japonês e que envolve os refugiados é realizada pela ONG JAR (Japan Association for Refugges). Ela foi fundada ainda em 1999, quando o país ainda nem recebia legalmente refugiados. Por lá, as pessoas podem encontrar assistência social e ajuda para conseguir dar entrada nos procedimentos de solicitação de asilo, para que depois se torne em uma autorização de refugiado.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link