Quase 90% das escolas japonesas relatam casos cotidianos de bullying

As escolas japonesas e bullying possuem números cada vez mais alarmantes. Isso não é um fato novo, mas somente a poucos anos que o bullying começou a ser visto como algo que precisa ser parado e em que o governo intervenha.

Assim, sendo cada vez uma preocupação maior, atualmente o governo japonês apurou que aproximadamente 83% das escolas japonesas possuem casos de bullying. Esse tipo de situação está relacionado com outro problema da sociedade japonesa: o suicídio entre jovens e crianças.

Conheça um pouco mais sobre essa triste realidade e seus números terríveis.

As escolas japonesas e bullying

O número de casos relatados de bullying nas escolas japonesas cresce a cada ano. Para se ter uma ideia, entre os anos de 2018 a 2019, cresceu quase 10 vezes, saltando de 68.563 para 612.496 casos registrados. Esses números foram divulgados pelo Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia.

Além disso, como dito anteriormente, praticamente 83% das escolas relataram casos de bullying.

As maiores incidências estão nas escolas primárias. Ao todo são 4 vezes a mais do que em escolas de segundo grau. No ano de 2019, as primeiras registraram 484.545 casos e as de segundo grau, 106.524.

Por séries, a maior incidência é no segundo ano do ensino fundamental.

Uma lei para tentar prevenir os bullyings

Diante desses números altos, desde 2013, existe a Lei de Promoção de Medidas de Prevenção ao Bullying. É por meio dela que esses dados são coletados para se ter uma demonstração de como é o cenário das escolas.

A lei só passou a existir após uma série de casos que se tornaram públicos. O suicídio de uma criança também fez com que o governo japonês fosse ainda mais pressionado para que fizesse algo em relação ao tema.


Leia também:


Como são os bullyings nas escolas japonesas?

Segundo os dados do governo do Japão,  principal tipo de bullying era feito por meio de provocações, ameaças ou insultos. Ao todo, somente essa categoria somou 379.417 casos no ano de 2019.

Outros tipos de bullying eram feitos com agressão física, em que eram dados chutes e até mesmo o outro aluno era atropelado com a desculpa de que se tratava de uma brincadeira. Ao todo, foram 131.232 casos nesta categoria.

Outro tipo de bullying comum nas escolas japonesas é o de excluir alguém ou ignorar. Ao todo foram registradas 83.671 situações como estas.

Vale ressaltar ainda que o Japão também possui muitos casos de bullying pelas redes sociais. Por conta disso, hoje em dia essas situações não estão mais restritas somente ao espaço escolar.

No ano de 2020 esse tipo de bullying ficou muito famoso após uma participante do reality show Terrace House se suicidar por sofrer tanto assédio moral pelas redes sociais.

Assim, o Japão vem tentando enfrentar essa realidade a cada dia e busca maneira de frear essas situações que levam cada vez mais jovens e crianças a quererem se matar.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link