Sabia que as eleições nos EUA podem afetar, e muito, a economia e a política no Japão?! Confira aqui!

As eleições nos EUA e o Japão possuem uma relação mais íntima do que muitas pessoas imaginas. Por mais que os dois países estejam muito distantes, eles possuem relações íntimas desde o final da II Guerra Mundial, ou seja, 1945.

Portanto, nesses quase 70 anos de relacionamento entre os países, pode-se afirmar com toda certeza que a mudança política em um tem impactos diretos no outro.

Veja aqui um pouco mais sobre como as eleições dos EUA podem afetar bastante a economia e a política japonesa.

Este artigo não pretende tomar partido sobre qual o melhor presidente para os EUA, mas apenas indicar o que o resultado das eleições pode afetar no Japão.

A relação entre os EUA e o Japão

A relação entre os EUA e o Japão data do ano da rendição do país no final da II Guerra Mundial.

O Japão só se rendeu quando foram lançadas as bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki, levando à morte imediata de milhares de japoneses e a morte depois de outros milhares por conta das doenças subsequentes.

Nos anos seguintes, os EUA começou a ocupação no país e construiu bases militares que estão presentes até hoje por ali. Essas bases tem como objetivo manter as tropas ali para o caso de haver algum confronto no oriente.

Os EUA também foram responsáveis por promoverem uma nova constituição no Japão em que o país ficava proibido de ter forças armadas e também reconhecia-se que o Imperador não era a imagem de Deus na terra.

Assim, nos anos seguintes, as relações econômicas entre Japão e EUA foram fundamentais para a reconstrução do país. E o Japão acabou tornando-se um grande aliado dos EUA.


Leia também:


As eleições dos EUA e o Japão

Atualmente, o atual governo do Japão é próximo a Donald Trump. Trump, do partido republicano, é o atual presidente dos EUA e está concorrendo à reeleição.

Os dois são muito próximos tanto em questões ideológicas e também a busca por uma economia de reciprocidade com o Japão. Assim, caso Trump venha a ser reeleito, este tipo de política deve continuar. E, mesmo com a saída em breve do Primeiro Ministro japonês, Shinzo Abe, se o seu sucessor estiver alinhado com a política americana, nada tende a sofrer grandes mudanças.

Porém, o que especialistas em política e economia japonesa estão se questionando é o que pode acontecer se o outro candidato, Joe Biden, ganhar.

Biden é do partido dos democratas, o mesmo que do ex-presidente dos EUA Barack Obama. Assim, como se sabe, durante o governo de Obama, diminui-se muito o investimento no exército. O mesmo pode acontecer caso Biden seja eleito.

Dessa maneira, o Japão perderia parte do investimento que é feito pelos EUA nas bases militares. Isso faria com que uma menor quantidade de soldados fossem mandados para lá, logo, haveria uma diminuição dos gastos que estes fazem também, podendo afetar a economia.

Porém, o sucessor do atual primeiro-ministro japonês poderá construir outras relações e o Japão sair ainda mais fortalecido, tanto economicamente, como politicamente.

 

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link