Militares americanos bêbados presos em flagrante por invasão de propriedade em Okinawa, Japão

Três militares americanos no Japão foram presos por dirigirem bêbados e invadirem uma propriedade em Okinawa. O incidente ocorreu no dia 9 de maio, segundo relatos da polícia japonesa.

Os militares pertencem às forças americanas que permanecem no país mesmo depois da ocupação pelo Estados Unidos. Essa ocupação ocorreu logo após o final da II Guerra Mundial e com a rendição do Japão.

Conheça aqui mais sobre o caso.

Os militares americanos no Japão

De acordo com a delegacia de polícia de Naha em Okinawa, a polícia recebeu uma chamada de emergência por volta de 1h50 do dia 9 de maio, dizendo “Vários estrangeiros estão trocando pneus de carro em uma rua de Naha. Pode ser um acidente.” Um policial encontrou o carro em um estacionamento próximo e perguntou a dois homens o que estava acontecendo, mas eles fugiram.

Em seguida, a polícia os prendeu por volta das 3h15 da manhã sob suspeita de invasão de propriedade privada.

A dupla foi identificada como Kevin Doffney Jr., 22, um cabo da Marinha dos EUA pertencente ao Camp Hansen, localizado no meio da Ilha de Okinawa, e Dante Leopoldo Doffney, 20, um cabo da Marinha pertencente ao Camp Foster, no ao sul da ilha. Eles são tidos como irmãos e estariam bêbados quando forma presos.

A polícia também prendeu Lizandro Lionel Gonzalez, 32, subtenente pertencente ao Camp Zama do Exército dos EUA no Japão, na província de Kanagawa no leste do Japão, sob suspeita de violar a Lei de Trânsito Rodoviário por dirigir sob o efeito de álcool, por volta das 2h40. Ele disse aos oficiais da Delegacia de Polícia de Okinawa que tinha bebido cerveja, mas depois bebido um pouco de água, então achou que estava tudo bem para dirigir.


Leia também:


A presença dos militares americanos no Japão

Os militares americanos no Japão estão presentes há muito tempo. Já houveram manifestações contrárias para que as bases retornassem ao seu país de origem. Entretanto, não obtiveram qualquer sucesso.

Além disso, esse não é o primeiro incidente que acontece. Já houverem denúncias até mesmo de estupros realizados pelos militares americanos. Mesmo assim, a força dos militares no país não diminui e parece estar muito bem solidificada para que a saída seja em breve. Na verdade, deve demorar muito.

As bases militares estão no país porque o Japão está localizado em um lugar estratégico. Afinal de contas, o Japão não é um país instável que precise de uma intervenção militar. Muito pelo contrário, há décadas não apresenta qualquer tipo de distúrbio social que possa prejudicar o mundo, como o que aconteceu durante a II Guerra Mundial.

Caso aconteça uma guerra pela região, os EUA estarão devidamente prontos para se deslocarem e fazerem suas intervenções. Assim, dificilmente os militares sairão do país por vontade própria.

 

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link