Novo tsunami atinge Japão e gera medos e alertas

Um novo tsunami atinge o Japão causando receios  em todo o país. Afinal de contas, todos se recordam rapidamente do ano de 2011 em que um tsunami devastou boa parte do país e deixou inúmeros desabrigados e mortos. Entretanto, para alegria e alívio dos japoneses, esse tsunami não causou mortes, pelo menos, não houve relatos de mortes ou ferimentos ainda. Esperamos que siga assim.

A imagem acima é uma fotografia de um satélite tirada pelo Himawari-8. Esse é um satélite meteorológico japonês que mostra uma erupção de vulcão submarino perto da nação pacífica de Tonga ainda no sábado.

A possibilidade de um tsunami causar uma novas catástrofe no país fez com que o governo se preparasse melhor. Assim, antes mesmo da onda atingir a costa japonesa, os moradores no país receberam alertas em seus celulares sobre a possibilidade de tsunami. Essa é uma ótima maneira que o governo encontrou para fazer com que ninguém se aproxime das praias em caso de uma onda gigante atingir o país.

Saiba mais aqui como foi a chegada desse último tsunami no Japão e os danos causados.

Tsunami atinge Japão

A costa do Pacífico do Japão foi atingida no início do domingo por um tsunami após uma erupção vulcânica subaquática maciça no país insular do Pacífico Sul, Tonga, no dia anterior, levando a agência meteorológica a emitir um aviso de tsunami e avisos, enquanto mais de 210.000 moradores foram instados a se mudar para terreno alto.

A Agência Meteorológica do Japão disse que um tsunami de 3 metros pode atingir algumas das ilhas do sudoeste do Japão, incluindo a Ilha Amami, bem como a prefeitura nordeste de Iwate.

Um tsunami de 1,2 metro foi observado na cidade de Amami pouco antes da meia-noite de sábado, enquanto um tsunami de 1,1 metro chegou à Prefeitura de Iwate às 2h26 da manhã de domingo.


Leia também:


Tsunami atinge Japão e não deixa feridos

De acordo com a agência, um pequeno tsunami de menos de 1 metro foi observado em uma ampla área da costa do Pacífico do país, de Hokkaido a Kyushu e Okinawa.

Não houve relatos imediatos de lesões.

A Agência de Gerenciamento de Incêndios e Desastres disse que pelo menos 210.000 pessoas em sete prefeituras – Aomori, Iwate, Miyagi, Chiba, Kochi, Miyazaki e Kagoshima – foram convidadas a fugir da beira-mar.

Durante uma coletiva de imprensa no início do domingo, um funcionário da agência meteorológica pediu aos moradores da costa do Pacífico do Japão que permanecessem longe das áreas litorâneas até que o aviso e os avisos sejam levantados, observando que várias ondas de tsunami podem chegar.

Após o aviso de tsunami e os avisos da agência, o governo montou um escritório de ligação no gabinete do primeiro-ministro para coletar informações.

Um aviso de tsunami foi emitido pela última vez no Japão em novembro de 2016, depois que um terremoto de magnitude 7,4 sacudiu o nordeste do Japão.

Fonte: Japan Today e Kyodo.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link