Policiais japoneses não são processados após morte de brasileiro em Kanagawa

Dois policiais japoneses envolvidos na prisão e morte de um brasileiro brasileiro na cidade de Ebina não foram processados, segundo informou o Nippon News Network.

Os dois policiais japoneses foram acusados ​​de negligência profissional, resultando em morte após prenderem o brasileiro de 39 anos em 7 de abril deste ano.

O caso foi enviado à corte japonesa em 10 de dezembro.

Na quinta-feira, dia 26 de dezembro, promotores do Ministério Público do Distrito de Yokohama anunciaram a não acusação dos policiais. Nenhuma razão para a não acusação foi apresentada.

Entenda o caso

Pouco depois das 14h do dia 7 de abril, o brasileiro, embriagado, começou a gritar com um policial de 22 anos  em um posto policial em frente à Estação Sagamino. Ele então jogou uma cadeira dobrável e atingiu a cabeça do policial.

Como consequência, o policial prendeu o brasileiro, morador de Ebina, por suspeita de interferir nos deveres de um servidor público.

Leia mais

Ao levar o suspeito sob custódia, o policial foi auxiliado por um colega para imobilizar a parte superior do corpo e as pernas. Depois disso, a condição do suspeito se deteriorou e ele perdeu a consciência.

Segundo responsáveis pelo caso, o brasileiro foi transportado para um hospital onde mais tarde foi confirmada a morte do mesmo.

O segundo oficial, 41 anos, foi acusado de não tomar as medidas apropriadas para monitorar a condição do brasileiro durante a apreensão.

A polícia anunciou mais tarde que os resultados de uma autópsia revelaram que a causa da morte foi asfixia devido à pressão aplicada ao peito.

Compartilhe! Clique aqui e receba GRÁTIS nosso conteúdo exclusivo!

Fonte: Tokyo Reporter

policia-japonesa
Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link