Cultura japonesa: resta apenas uma geisha em Nara

Kyoto, considerada a capital cultural do Japão também é conhecida por ser o lar das geishas. No entanto, as pessoas das artes sempre existiram em todo o país. Atualmente resta apenas uma geisha em Nara, mas nem sempre foi assim. Elas já foram muito admiradas entre a era Meiji e Showa.

Embora com um número consideravelmente menor, cerca de 200 geishas e maikos já viveram ali, além de ter uma dezena de casas Ochaya e Okya.

Mas após o chamado milagre econômico japonês (Kōdo keizai seichō) no pós-guerra esse número diminuiu drasticamente na cidade.

Exército de uma só mulher

Geisha de costas em rua movimentada

Atualmente a cidade de Nara tem apenas uma geisha chamada Kikuno de 47 anos. Ela é proprietária de uma casa ochaya (de chá) onde oferece apresentações e eventos de geishas.

Kikuno começou seu treinamento há três décadas. Mesmo em seu tempo, o declínio das pessoas das artes já era evidente pelo pequeno número de instrutoras.

Hoje em dia a situação é crítica. Além de Kikuno, existem apenas três jovens maikos que optaram por revitalizar e aprender com a artista remanescente de Nara.

No futuro, caberá à nova geração de geishas de Nara retomarem a cultura tradicional de seu país no distrito de Naramachi.

Para Kikue, aprendiz de Kikuno de 20 anos de idade, as maiko de Nara deveriam ser tão famosas no Japão, quanto as maiko de Kyoto.

Revitalizando a tradição

Mensalmente são realizadas apresentações no Ganrinin Hanamachi (cidade das geishas de Nara) com a ajuda de um grupo de aproximadamente 100 pessoas.

Além dos eventos servirem para impulsionar a cultura e a tradição na cidade, também ajudam as maiko a se aperfeiçoarem em suas artes.

O sentimento compartilhado entre lojistas, empresários e membros do poder público da cidade de Nara é que a cultura das geishas não podem morrer por lá.

Afinal, muitos ainda se lembram dos tempos em que era comum ver maikos andando pelas ruas da capital da província, assim como acontece em Gion, Kyoto.

Além das alunas de Kikuno, geishas de outras regiões do Japão, como Gifu, Fuji e Kyoto também contribuem com o projeto de revitalização nas apresentações mensais no Ganrinin.

Leia também

Um Q a mais

A rotina das maiko de Kikuno é tão complexa e exigente como a de qualquer outra aprendiz das artes japonesas.

Todos os dias recebem aulas de caligrafia, ikebana, cerimônia do chá, música, dança clássica japonesa, samisen, entre outros.

Porém, um dos maiores atrativos de Nara é a volta da dança tradicional conhecida como Yamato-odori nas apresentações de Ganrinin Hanamachi.

Geisha de Nara
Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link