Ex primeiro ministro aponta que número de infectados por Covid-19 subiu após cancelarem as Olimpíadas

O ex primeiro ministro Yukio Hatoyama está dizendo que o Japão tentou encobrir número de casos antes que as Olimpíadas fossem canceladas e remarcadas para 2021.

Hatoyama ficou no cargo de 2009 até 2010 quando renunciou. Era líder do partido democrático do Japão, tem 73 anos, é engenheiro pela Universidade de Tokyo, tem doutorado pela Universidade de Stanford e lecionou na Universidade Senshu.

Alegações e polêmica

Yukio Hatoyama
Yukio Hatoyama

Desde que o anúncio foi feito, ele disse que misteriosamente os números de infectados passaram a subir no país. De 16 casos diários reportados em Tóquio, esse número subiu para 63/dia após o anúncio.

O governo insistiu por semanas que as Olimpíadas não seriam adiadas e os casos reportados eram bem baixos e corroboravam com a medida.

Yukio Hatoyama é um dos que defendem a especulação de que os números aumentaram, pois o país não tem mais motivos para tentar esconder nada. Ele deu a seguinte declaração para a mídia japonesa e foi replicada pelo Daily Mail.

“Com o objetivo de dar a impressão que a cidade estava sob controle do coronavírus, Tóquio evitou tomar medidas mais restritivas e fez o número de infectados parecer menor”

“O coronavírus se espalhou enquanto eles esperavam. (Para a governadora de Tóquio Yuriko Koike) era as Olimpíadas primeiro, não os residentes de Tóquio”

Resposta de Shinzo Abe e do ministro da saúde

O primeiro ministro Shinzo Abe fez o anúncio do cancelamento das Olimpíadas na última terça-feira. No dia seguinte a governadora fez uma convocação emergencial e pediu que quem pudesse ficasse em casa, mas sem decretar quarentena.

O pedido é que as pessoas não saiam aos finais de semana e durante a semana quem puder trabalhe de casa.

No entanto, disse que se nas próximas três semanas a situação não melhorar, o plano é estudar o isolamento e até decretá-lo.

Isso fez levantar discussões no Japão. No entanto, o ministro da saúde Katsunobu Kato declarou que não existe nenhuma ligação entre o adiamento das Olimpíadas e o aumento de casos na capital.

Shinzo Abe declarou:

“Estou ciente que algumas pessoas suspeitam que o Japão escondeu os números, mas eu acredito que isso não seja verdade” .”Se houve encobrimento, isso será mostrado com o número de mortes”

Ele ainda disse que o aumento pode ser explicado pelo número crescente de casos que não podem ser vinculados somados a um salto de infecções no exterior.

Longa batalha

No entanto, afirmou aos japoneses para se prepararem para uma longa batalha. Especialistas encontraram um grande número de infectados que não podem ser rastreados em Tóquio, Osaka e outras áreas urbanas. Não sabem como se contaminaram.

Falha na estratégia do Japão?

O país adotava uma medida de rastreamento de rotas de infecção em vez de tentar testar todo mundo como a Coreia do Sul.

Abe disse que declarar estado de emergência não é necessário no momento ainda, mas o Japão pode a qualquer momento enfrentar uma situação tão ruim quanto Estados Unidos e Europa.

A estratégia do Japão de seguir com a vida normal pode ir por água abaixo caso o número de infectados continuem subindo exponencialmente.

O primeiro ministro convocou uma nova força tarefa e promulgou uma lei que o possibilita declarar estado de emergência, segundo reportagem do Asahi Shimbun. Portanto, as próximas três semanas serão decisivas no Japão.

Leia também

Fontes: Daily Mail, Asahi Shimbun, Time, NHK.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link