Kagura: a incrível perfomance japonesa

Kagura é uma das expressões de arte no Japão mais antigas. Além disso, ela tem o poder de te levar para um outro mundo sem você sair do lugar. Afinal de contas, é cheia de acessórios que te levam para dentro da história que é contada.

Os artistas fazem uma incrível apresentação em que você não terá dúvida de que realmente foi levado para o universo em que eles estão.

Assim, se você quer saber mais sobre essa expressão artística japonesa, conheça um pouco mais neste artigo.

Kagura, uma imagem do folclore japonês

O Kagura é uma das apresentações artísticas mais caras de se ver no Japão. Além disso, eles apresentam histórias que pertencem ao folclore japonês, dessa maneira, também é possível conhecer histórias das quais dificilmente você terá contato novamente.

Kagura mistura dança com teatro, além de ter máscaras incríveis e trajes cheios de adereços. Tradicionalmente, é um ritmo que teve origem ao sul da região de Chugoku, que envolve as prefeituras de Shimane, Hiroshima, Tottori, Yamaguchi e Okayama.

Acredita-se que a primeira apresentação ocorreu entre os deuses. Isso está descrito no Kojiki, um livro que detalha como foi a criação mítica do Japão e é considerado o livro mais antigo do país, com mais de 1.300 anos de idade.

Nesta obra, apresenta-se essa história e a imagem da deusa do sol Amaterasu, que se escondia atrás de uma rocha já que o seu irmão estava jogando fezes ao seu redor.

Assim, os deuses realizam uma dança e tocam músicas para fazer com que ela saia de trás da rocha. Dessa maneira, como ela era a deusa do sol, o sol não estava mais brilhando. Somente com a sua saída o sol voltou a brilhar.

Portanto, podemos até mesmo considerar que a palavra Kagura possui como procedência essa apresentação. Visto que, a palavra significa literalmente: “dança dos deuses”. Assim, essa palavra pode até mesmo ter um significado tanto religioso, artístico, mítico e cultural.


Leia também:


Kagura hoje em dia

A dança/teatro evoluiu no decorrer do tempo. Hoje em dia ele não é somente uma representação do que aconteceu com a deusa Amaterasu quando ela voltou a iluminar o mundo, mas também apresenta outras passagens do folclore japonês.

Originalmente, essa dança só poderia ser feita no palácio do Imperador. Além disso, depois somente os sacerdotes de xintoísmo que cuidavam de santuários que podiam realizar as danças que estavam ligadas ao Kagura.

Mas, hoje é possível para qualquer um que tenha a devida quantidade de ienes assistir a essa obra de arte. Assim, se você estiver pelo Japão e possa pagar para assistir uma peça de kagura, não deixe de aproveitar.

Afinal de contas, essa é uma dança que mistura-se com teatro e é feita para homenagear aos Deus, portanto, você já pode imaginar como é uma experiência única e incrível.

 

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link