Konohana Sakuya Hime, conheça a Deusa do Monte Fuji

A mitologia japonesa é recheada de detalhes e histórias incríveis, dentre elas a Konohana Sakuya Hime, a Deusa do Monte Fuji.

A tradução de seu nome é a Princesa do Florescimento das Árvores e possui como símbolo a flor de cerejeira, a sakura. Assim, como se sabe, essa flora também é um dos símbolos do Japão.

Conheça mais sobre essa Deusa neste artigo e sobre a história dessa que é considerada a protetora do Monte Fuji.

A história de Konohama Sakuya Hime

Para a mitologia japonesa, Ninigi no Mikoto, que era filha da Deusa do Sol Amaterasu, apaixonou-se por Konohama Sakuya Hime.

Porém, ao pedir para seu pai a mão para casamento da princesa, viu sua solicitação ser recusada. O pai ofereceu a mão da irmã de sua amada. Prontamente, Ninigi recusou. Por conta de sua veemência, o pai da princesa acabou cedendo ao desejo do deus apaixonado e deixou que ele se casa-se com ela.

Entretanto, devido a essa escolha, a vida do deus foi curta. Ao contrário do que aconteceria se tivesse se casado com a irmã de Konohana.

Logo depois do casamento, Konohana  engravidou. Porém, isso causou a dúvida em outros deuses que cogitaram que ela poderia ter engravidado de outro.

Assim, para provar que não havia traído seu amado, entrou em uma cabana e tacou fogo nela. Disse que se a criança que carregava em sua barriga realmente fosse de Ninigi, nada lhe aconteceria de ruim. E foi o que aconteceu. Quando o fogo arrefeceu, ela junto de três crianças saíram das cinzas.

Dessa maneira, segundo a mitologia japonesa, a família imperial teve como origem essas três crianças.


Leia também:


Konohama Sakuya Hime e o Monte Fuji

Para se ter ideia da importância dessa Deusa, no cume do Monte Fuji, é possível encontrar o seu templo. O nome do templo é Sengen-sama. Entretanto, também é possível encontrar santuários que pedem proteção no caso de acontecer uma erupção no vulcão.

Acredita-se que, originalmente, a Deusa foi considerada não somente a do Monte Fuji. Mas a de todos os vulcões que existem no Japão.

Entretanto, essa ligação da Deusa a somente com o Monte Fuji começou, aproximadamente, entre os séculos XIV a XVI.

Para comemorar a sua imagem, todos os anos, em agosto, é realizado um festival. Assim, o Festival para extinguir o fogo acontece há mais de 500 anos. Sendo que hoje é considerado um dos eventos turísticos mais importantes do Monte.

Durante o evento, é relembrada a triste história da Deusa. Recorda-se, principalmente, a parte em que lançou-se no fogo para provar sua inocência.

Sendo assim, até hoje a história de Konohana está presente no imaginário dos japoneses, sendo muito respeitada. Ela traz não somente uma importância para o Monte Fuji, mas para a própria formação da família imperial do país.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link