Qual o segredo para os japoneses serem tão bons em matemática?

Para muitas pessoas os números e suas contas são algo extremamente difícil, mas o ensino da matemática no Japão consegue tornar esta disciplina menos terrível para muitas pessoas.

Isso acontece porque os japoneses também tendem a ver a matemática não como algo pesado. Dessa maneira, somente de retirar um peso social sobre a disciplina, as crianças já apresentam maior facilidade em lidar com os número.

Descubra nesse artigo mais algumas características que fazem a matemática japonesa ser tão apreciada.

O ensino da matemática no Japão

De início, uma das coisas que já podemos destacar é a maneira como se ensina matemática no país. Por exemplo, certamente você deve se lembrar quando aprendeu a tabuada.

Muitas crianças já acabam se frustrando com a matemática nesse momento. Afinal, muitas vezes é repetido que se deve decorar. No Japão, há um simples método que torna esse aprendizado muito mais fácil, é o kuku.

Nele, as crianças aprendem a tabuada de 1 a 9 e também conseguem faze qualquer conta de multiplicação usando esse método. As canções ajudam nesse método para que seja bem tranquilo para se aprender os procedimento. Ele é baseado em linhas e você pode compreendê-lo assistindo ao vídeo a seguir:

E, por meio desse exercício inicial, no futuro, quando é necessário decorar uma série de outros conceitos matemáticos, os alunos japoneses tendem a sofrer bem menos.


Leia também:


soroban e a matemática no Japão

Uma outra ferramenta que ajuda muito no ensino da matemática no país e o soroban, ou seja, o ábaco japonês. Entretanto, diferente do ábaco tradicional, essa ferramenta ativa ainda mais o raciocínio.

Assim, ele é utilizado principalmente pelas crianças. Essa é uma maneira que exercitem tanto a coordenação motora, como também para começar a internalizar os processos aritméticos.

Ele é tão importante na cultura japonesa que existem até mesmo pessoas que nem precisam do instrumento. Ou seja, internalizaram os processos e possuem um ábaco japonês mental.

Outro ponto positivo do soroban, quando ele é internalizado, é que ele ensina as pessoas a fazerem contas muito rápido. No caso, há até mesmo uma competição que se chama flash anzan. No vídeo a seguir você pode ver como ela funciona. Mas, parte da memorização e somatória de vários números que passam em uma tela. Além disso, os estudantes dão as respostas em menos de 2 segundos para contas que poderíamos levar alguns minutos para chegar ao resultado final.

Assim, no mais, um dos grandes diferenciais no Japão, é que a matemática é mais divertida. Você pode até questinar os métodos, entretanto, por lá sempre se tenta ver uma maneira que faça com que os estudantes tenham a melhor compreensão possível de um conteúdo.

Além disso, há uma atitude positiva em relação a matemática. Ela não é vista no país como uma disciplina que será um fardo, diferente do que acontece em muitos lugares.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link