O problema das creches públicas no Japão: um sistema ultrapassado que prejudica as crianças e os pais

Por mais que não se acredite, existe um problema com as creches públicas no Japão que tem causado transtornos para as crianças e seus responsáveis há anos.

Isso acontece porque o sistema para entrar em uma creche pública no país é muito ultrapassado. Além disso, ele se pauta em um nível de pontuação que é injusto com muitas famílias. Dessa maneira, nem todas as crianças conseguem ter um fácil acesso a essas creches.

Conheça aqui um pouco dessa realidade e uma das falhas no conhecido sistema japonês de educação, tão famoso por sua excelência.

O sistema de pontos nas creches públicas do Japão

O sistema de pontos é uma maneira rígida que as creches japonesas possuem para selecionar quais serão as crianças que poderão fazer suas matrículas.

Esse sistema tenta atribuir um determinado valor para cada vaga. Assim, é preciso ter uma determinada pontuação para que uma criança possa entrar nessa vaga. Em outras palavras, também podemos pensar que uma criança com uma maior valor será a que terá a vaga.

Dessa maneira, esse sistema também só pode estar em vigor por que não existem vagas suficientes para todas as crianças. Principalmente em Tóquio, Okinawa, Chiba e Oita esse problema se torna cada vez mais latente.

A pontuação varia de acordo com cada cidade. Sendo que normalmente incluem o tipo de emprego dos pais, estado civil e tipo de emprego.

Alguns fatores fazem a pessoa perder ponto, por exemplo, ter um parente que more próximo e seja menor de 60 anos. E não é questionado se essa pessoa poderá ou não cuidar de uma criança por aproximadamente 8 horas.

Quando os pais ou responsáveis querem matricular as crianças perto de seus serviços, também perdem pontos. Em alguns lugares, as mulheres são questionadas por que estão trabalhando, já que os maridos trabalham também e elas não precisariam. Ou seja, é atribuído à mulher que ela deva ficar em casa para cuidar dos filhos.

Esses são somente alguns dos efeitos desses problemas em não ter o número de creches suficientes no país. Além disso, as cartas de rejeição não explicam os motivos e são frias.


Leia também:


Creches públicas do Japão: um problema para a inserção das mulheres no mercado de trabalho e para aumentar as taxas de natalidade

Como se sabe, a inserção das mulheres no trabalho ainda hoje pode ser considerado errado para algumas pessoas. E, esse tipo de sistema de pontos no Japão, faz com que esse tipo de preconceito permaneça.

Apesar de ser obrigação do governo abrir um maior número de creches, a mãe acaba sendo vista como culpada.

Outro problema é que muitos casais já não pensam em ter filhos somente por não ter onde deixarem suas crianças e continuarem a trabalhar. Em um país que enfrenta problemas de natalidade, isso apenas agrava a situação.

Assim, os locais que sobram aos pais para deixarem as crianças podem nem mesmo estar legalizados. Ou seja, para manterem os empregos e o sustento das casas, acabam colocando até mesmo as crianças em risco.

Os trabalhadores das creches públicas no Japão

Além disso, um do problemas enfrentados é a condição de trabalho. O trabalho não é simples. Ele é muito pesado e exige alta atenção.

As pessoas que trabalham cuidando das crianças recebem muito mal. Mesmo diante de suas altas responsabilidade, recebem pouco em relação a outras profissões.

Uma das saídas, é que atualmente algumas empresas já disponibilizam creches para os trabalhadores deixarem seus filhos. Porém, as condições das creches públicas ainda permanece a mesma.

 

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link