Sistema de saúde japonês em colapso: pessoas morrem abandonadas em casa

O Japão parece estar vivendo os piores momento desde o início da pandemia no país. Mesmo com o estado de emergência declarado em muitas cidades, os hospitais permanecem lotados.

Existe uma fila de espera para internação com mais de 15 mil pessoas. Devido a demora, muitas pessoas não conseguem lutar contra a COVID-19 e estão morrendo em casa sem qualquer tipo de ajuda.

Mesmo o Japão sendo um país rico e com uma medicina avança, também não tem conseguido amenizar os danos do vírus. Atualmente, a população também está saindo mais às ruas, o que tem aumentado a transmissão do vírus.

O sistema de saúde japonês em colapso

De acordo com o jornal Japan Times, já são mais de 15 mil pessoas que estão na lista de espera por uma vaga em hospital após serem diagnosticada com coronavírus e precisarem de atendimento.

Essa ausência de vagas não está acontecendo em todo o país, mas sim nas 11 prefeituras que estão em estado de emergência.

Por conta da falta de leito em hospitais, muitas pessoas que estão nessa lista estão morrendo dentro de suas casas.

O número de pessoas que estão esperando por um leito aumenta mais a cada dia. Em Tóquio o aumento foi de quase 5 vezes em relação ao mês anterior.

Isso acontece tanto pela lotação como também porque são os centros de saúde públicos que devem encontrar um local para internar essas pessoas. Mas, como o número de pessoas doentes tem aumento muito desde novembro, essa busca por um leito tem demorado mais.

As filas só tendem a aumentar

Como divulgou o Japan Times, Tóquio tem o maior número de infectados esperando para serem hospitalizados ou acomodados em outras instalações entre as 11 prefeituras. Em dezembro o número era de 1.563 pessoas na fila, agora, no final de janeiro, são 7.539.

Já na prefeitura de Hyogo a fila era de aproximadamente pouco mais de 100 pessoas. Agora são 727 a espera de um atendimento digno.

Outras prefeituras também tiveram uma fila semelhante, Saitama e Chiba que estão ao lado de Tóquio possuem 1.169 e 2.328, respectivamente, de pessoas esperando.

Em Osaka são 1.410 pessoas.

E também há filas em Kanagawa, com 96 pessoas no aguardo e em Aichi, com 20.


Leia também:


O sistema de saúde japonês em colapso: algumas medidas que estão sendo tomadas

Mesmo com o possível aumento de leitos, o sistema de saúde japonês não tem conseguido dar conta e parece longe de chegar a isso. Uma das medidas tem sido o aluguel de hotéis para servirem de leito. Mas isso demora muito, pois os locais precisam passar por desinfecção.

Além disso, outra opção tem sido levar os enfermos para os hospitais particulares. Mas, segundo especialistas, muitos desses não possuem a estrutura adequada para tratarem de pacientes com COVID-19.

Isso acontece também por uma falta de estimativa real do governo em como poderia ser a propagação do vírus. Por exemplo, em Tóquio  acreditava-se que o recorde de casos por dia seria de 500. Mas a capital tem tido mais de 2.000 casos por dia. Isso faz com que o sistema acabe ficando sobrecarregado.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link