Uma lenda japonesa sobre Kiyohime, a mulher serpente

Kiyohime é uma daquelas raras yokai que começou como humana, mas cujas emoções eram tão profundas que ela acabou se transformando em uma serpente … Leia sua história de amor e vingança!

Um lindo sacerdote e uma jovem mulher

Na época do imperador Daigo, vivia um jovem e bonito sacerdote chamado Anchin. Todo ano ele fazia uma peregrinação de Mutsu a Kumano. No caminho, Anchin iria descansar na mansão de Masago no Shōji (um chefe de aldeia local), que estava localizada ao longo das margens do rio Hidaka.

Agora, Masago no Shōji tinha uma filha chamada Kiyo. Com o passar dos anos, Kiyo se apaixonou pelo atraente Anchin e acreditou que também gostava dela.

Kiyo era uma jovem alegre. Infelizmente, ela também gostava de causar problemas ao redor da mansão, então Anchin tentou convencê-la a se comportar, dizendo a ela, brincando, que se ela se comportasse, ele se casaria com ela, e assim poderia retornar com ele para Mutsu.

Embora para Anchin fosse só uma piada, Kiyo levou a sério. Ela foi muito obediente enquanto ele estava fora, esperando ansiosamente sua vinda a cada ano.

No ano em que ela atingiu a idade para casar, quando Anchin estava a caminho de Kumano, Kiyo lembrou a Anchin do que havia prometido a ela.

Ele ficou constrangido por ela ter levado sua piada a sério. Mentiu, dizendo a Kiyo que ele realmente se casaria com ela, quando voltasse de Kumano. Mas, ao voltar para Mutsu, ele decidiu contornar a mansão, evitando a jovem que ainda esperava por ele.

Kiyohime busca por Anchin

Quando Kiyohime ouviu a notícia de que o sacerdote não iria parar em sua mansão, ela percebeu que Anchin havia mentido. Cheia de tristeza com a traição, ela saiu correndo de casa, sem se importar em calçar os sapatos. Correu atrás dele pela estrada em direção ao templo Dojo-ji.

Anchin, ao vê-la, pediu ao barqueiro Chikanobu que o ajudasse a cruzar o rio Hidaka. Então pediu que o barqueiro não a ajudasse a cruzar.

Ele ficou aliviado depois de chegar à outra margem, acreditando que finalmente havia escapado da perseguição.


Leia mais:


Kiyohime se transforma em serpente

No entanto, era muito cedo para Anchin relaxar. Kiyohime, cheia de tristeza e raiva pelas mentiras do sacerdote, mergulhou direto no rio Hidaka. Ao ser sacudida pelas ondas, seu corpo se transformou em uma serpente gigante ou dragão. Com sua nova forma, ela facilmente cruzou a torrente furiosa e continuou a perseguir Anchin, por todo o caminho até o templo Dojo-ji.

Os sacerdotes do Dojo-ji, vendo Kiyohime transformada, esconderam Anchin sob o grande sino de bonsho de bronze.

Mas nem mesmo o metal do sino poderia detê-la. Kiyohime torceu seu longo corpo em torno do sino e começou a cuspir fogo. A fúria dela se tornou um calor incandescente, quente o suficiente para derreter o metal do sino. À medida que o calor aumentava, Anchin, escondido dentro, foi queimado até a morte.

Embora a vingança de Kiyohime fosse completa, seu coração estava vazio, pois ela matou o homem que amava. Ela mergulhou no rio Hidaka, se afogando, para segui-lo mesmo na morte.

No entanto, em algumas versões, a história não termina aí:

Algum tempo após a morte de Kiyohime e Anchin, um sacerdote idoso do templo Dojo-ji viu uma serpente em um sonho. A cobra disse ao sacerdote que ele era Anchin, que agora também se transformara em cobra.

A cobra Anchin pediu ao sacerdote para libertar ele e Kiyohime de seu sofrimento. Quando o padre acordou, ele fez uma cerimônia para as duas cobras, salvando-as e permitindo que subissem.

Fonte: www.yokaistreet.com

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link