Escândalo de espancamento de atletas do karatê japonês nas vésperas da olímpadas

O karatê japonês dessa vez é o protagonista em  mais um escândalo no país que envolve as Olimpíadas. Dessa vez, um dos integrantes da delegação do esporte foi acusado de intimidar violentamente e psicologicamente uma campeã.

Conheça aqui mais sobre a história e como isso pode afetar as Olimpíadas e a possível conquista de medalhas dessa categoria.

O que aconteceu no karatê japonês?

Masao Kagawa, o diretor técnico da Federação Japonesa de Karatedo, declarou ao jornal Nikkan Sports que estava desistindo depois de ferir a ex-campeã mundial Ayumi Uekusa em um exercício de treinamento. A notícia atraiu a atenção dos japoneses que vêm cada vez mais discutindo abuso e bullying.

De acordo com o depoimento de Uekusa , ela foi ferida no rosto com uma espada de bambu. Além disso, ele também fazia uma série de intimidações, como gritar com a atleta, e a humilhava com fatos de sua vida pessoal. Assim, os abusos não tinham o menor limite e tinham como objetivo destruir psicologicamente a carateca.

Ayumi Tesuka pretende competir na categoria conhecida como kumite na modalidade feminino. Nessa categoria as atletas possuem mais de 61 quilos. A atleta apresentou suas reclamações na semana passada passada, mesmo os Jogos Olímpicos estando agendados para acontecerem em breve, isso não a impediu. Afinal ela não aguentava mais.


Leia também:


As medidas da federação japonesa de karatê

Assim, após as denúncias, tanto Uekusa quanto Kagawa testemunharam perante uma comissão de ética na semana passada. Assim, foi nesse momento que a Federação descobriu que ela estava até mesmo com um olho machucado por conta dos treinamentos violentos e agressivos realizados por Kagawa.

A federação pretende lançar um comunicado com a declaração sobre qual será a punição para o treinador. Mas, antes disso, Kagawa se antecipou e informou à Federação e seus dirigentes sobre sua intenção de deixar o cargo de diretor técnico e membro do conselho.

Dessa maneira, em sua declaração ao Nikkan Sports, ele disse que assumia a total responsabilidade pelos seus atos. Declarou até mesmo que realmente machucou a atleta usando uma espada de bambu durantes os treinamentos. Segundo ele, isso seria para ensiná-la a como se esquivar de golpes e conseguisse ser mais rápida. Ao mesmo tempo, também disse que não tinha a intenção de ferir a atleta.

Uesuka é uma atleta extremamente importante para o karatê japonês. Ela foi campeã mundial em 2016. Mas, agora com esse momento de extremo estresse que ela passou, pode ser que nem mesmo consiga mais treinar. Assim, a sua performance pode estar comprometida por conta da possível ausência de treinos nesse momento tão importante para se preparar para a competição.

Esse é só mais um dos escândalos do karatê japonês. A federação já foi várias vezes acusada de abuso de poder, em 2018, ela teve de se desculpar com a tetracampeã olímpica por conta de acusações de bullying.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link