O templo Sengakuji e um buraco para purificar uma cabeça decapitada por samurais

O templo Sengakuji costuma a estar nos tradicionais roteiros de viagem. Entretanto, por ali é possível fazer um turismo nada convencional e conhecer um buraco em que uma cabeça decapitada foi lavada após ser arrancada em um plano feito por 47 samurais.

Conheça aqui mais sobre essa história e os  motivos para os samurais terem cometido tal ato.

O templo Sengakuji e os 47 samurai

Em uma noite fria de janeiro de 1703, 47 samurais ronin, ou seja, samurais sem senhores, vingaram a morte de seu mestre. Isso aconteceu quando eles conseguiram decapitar aquele que consideravam como o responsável.

Assim, eles carregaram sua cabeça atravessando Tóquio até o túmulo de seu mestre em Sengakuji. Ali, eles lavaram a cabeça em um poço antes de se entregarem.

Mais tarde, depois de se entregarem, todos, exceto um (que havia sido enviado como mensageiro) foram autorizados a cometer suicídio ritual.

Um festival é realizado anualmente em Sengakuji para comemorar o aniversário do suicídio dos 47 samurais. O evento atrai milhares de visitantes.

Dessa maneira, o festival acontece principalmente em volta do pequeno cemitério. Ali fica muito lotado e cheio de fumaça durante o festival. Uma das principais atrações são as comidas do festival, como okonomiyaki e takoyaki.


Leia também:


Também existe um pequeno museu memorial sobre os 47 ronins, o Akogishi Kinenkan.

Neste museu existem muitos artefatos relacionados aos 47 samurais. São itens desde cartas e armaduras. Para saber mais sobre a história, também há vídeos que estão disponíveis em inglês, mandarim ou japonês. Ali você pode conhecer mais sobre a história do templo e a história dos leal servidores.

Como ocorreu a morte dos 47 samurais em Sengakuji

O acontecimento em que há uma homenagem para esses leais súditos, ocorreu em março de 1701. Na ocasião, o senhor Asano Takuminokami de Ako, que hoje é a prefeitura de Hyogo, atacou o senhor Kira Hozukenosuke no castelo de Edo.

Entretanto, Asano perdeu a paciência após ser repetidamente provocado e tratado com arrogância por Kira, porém, ele não conseguiu matá-lo no ataque. Por conta da tentativa de assassinato, Asano foi condenado a cometer seppuku (suicídio ritual).

Mas, Kira não foi punido, mesmo a lei da época dizendo que deveria-se punir todos os que estivessem envolvidos em casos como este. Para piorar as tensões, a família Asano perdeu todo o poder que tinha. Logo, os samurais de Asano ficaram sem emprego e também com um sentimento de que uma injustiça havia sido cometida.

Foi por conta disso, os fiéis servos de Asano começaram a planejar uma vingança. Assim, foi somente em 14 de dezembro de 1702, que o grupo de 47 samurais que servia a ele conseguiram realizar a vingança. Os 47 ronins foram liderados por Oishi Kuranosuke.

Com o ato, eles conseguiram vingar o mestre deles e mostraram para toda a região do templo a cabeça dele, mesmo que isso tenha lhes custado as próprias vidas.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link