Crimes bizarros no Japão: prisão por furar fruta no mercado e por cozinhar na rua

Dois crimes bizarros no Japão aconteceram recentemente.

No primeiro deles, um homem foi preso por furar frutas com o dedo no supermercado.

E o outro crime foi realizado quando um homem começou a cozinha na calçada.

Assim, ambos podem ser vistos como simples e que nem mesmo mereciam ser punidos, mas o mesmo não acontece no Japão. Conheça aqui mais sobre eles e o desenrolar.

Crimes bizarros no Japão: o homem que furou as frutas

A polícia de Koryo, província de Nara, prendeu um homem de 71 anos por suspeita de destruição de propriedades depois que ele arruinou vários pedaços de frutas em um supermercado.

De acordo com a polícia, o homem usou o dedo para fazer buracos em kiwi, bananas e outros itens, como pimentas. O ocorrido foi registrado no supermercado por volta das 18h25 do dia 10 de maio de 2021. Ao todo, ele arruinou 16 pedaços de frutas, no valor de cerca de 4.145 ienes, disse o supermercado.

A polícia disse que o homem, que foi preso, admitiu a acusação e o citou dizendo que fez isso para aliviar seu estresse e ansiedade. A polícia disse, ainda, que o homem declarou que havia feito a mesma coisa cerca de 30 vezes desde abril. A polícia o identificou depois de examinar as imagens da câmera de vigilância da loja.


Leia também:


Crimes bizarros no Japão: o homem que cozinhou na calçada

As lojas de conveniência japonesas são lugares com lanches doces e salgados, mas também com todos os tipos de refeições pré-fabricadas e muito saborosas. Assim, elas são consideradas uma ótima opção para quando se está com fome, mas não quer cozinhar.

Assim, a equipe de uma loja de conveniência na cidade de Kasuya, província de Fukuoka, ficou surpresa na manhã de terça-feira quando um homem de 38 anos foi até o estacionamento, saiu do carro e começou a cozinhar bem ali em frente à loja.

Após estacionar, o homem descarregou uma panela de arroz elétrica e uma placa quente  e, em seguida, conectou os dois aparelhos de cozinha a uma tomada elétrica em uma parede externa da loja.

Assim, ele começou a cozinhar uma panela de arroz, e começou a fazer macarrão yakisoba. Tudo isso em frente a loja que já estava aberta. Quando os funcionários perguntaram o que ele estava fazendo, ele não deu resposta.

O homem começou a cozinhar um pouco antes das 6 da manhã, e estava nele há cerca de 30 minutos quando a polícia, que havia sido chamada por um dos funcionários da loja de conveniência, apareceu. O homem então voltou para o carro, fechou a porta e ignorou as ligações para sair pelas próximas horas.

Algum tempo depois do meio-dia, ele deu partida no carro e saiu correndo, quando começou uma perseguição. Pouco menos de uma hora depois, depois de entrar nos limites da cidade de Fukuoka, o tráfego ficou pesado o suficiente para que ele tivesse que parar seu carro, momento em que foi preso pela polícia.

Nenhum ferimento ou acidente foi relatado em relação à perseguição. O homem, que não tem endereço fixo ou local de trabalho, enfrentará possíveis consequências legais por fugir de policiais e uso não autorizado dos pontos de venda da loja.

Fonte: Japan Today e Sora News

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link