Imprensa e atletas serão rastreados por GPS durante as Olimpíadas de Tóquio

Toshiro Muto, o CEO do comitê organizador Tóquio 2020, declarou que a imprensa estrangeira que entrar no Japão do exterior pode ser monitorado por GPS para garantir que eles sigam as regras para conter a disseminação do coronavírus durante a realização das Olimpíadas de Tóquio.

Os atletas também serão rastreados. Mas, não será um rastreamento em tempo real, mas somente para avaliar posteriormente onde eles foram caso exista algum caso de coronavírus que possa ter os atingido.

Sobre o monitoramento da imprensa nas Olimpíadas de Tóquio

Muto disse que a mídia seria testada duas vezes antes de sair de seus países de origem e por vários dias depois de entrar no Japão. Ele disse que eles teriam que assinar um “compromisso” de seguir as regras e seriam impedidos de circular livremente pelos primeiros 14 dias.

“Se forem encontradas violações, medidas como suspensão ou privação de credenciamento e procedimentos de deportação serão estritamente aplicadas”, disse Muto.

Ele disse que os telefones dos repórteres podem ser rastreados com GPS para verificar se as regras foram quebradas.

“Podemos usar o GPS e se eles estiverem indo para lugares fora dos destinos de negócios, isso ficará muito claro”, disse ele. “Depois de 14 dias, eles podem se envolver na cobertura e atividade de mídia normal”.

Entretanto, ele não esclareceu se o rastreamento rigoroso se aplicará a dezenas de milhares de outras pessoas que entrarão no Japão para as Olimpíadas e Paraolimpíadas, incluindo oficiais do COI, oficiais de comitês olímpicos nacionais e federações esportivas, emissoras e outros que chegam para trabalhar como contratados no jogos.


Leia também:


O monitoramento dos atletas nas Olimpíadas de Tóquio

Nos últimos números fornecidos pelos organizadores locais, 11.090 atletas olímpicos estão preparados para entrar em Tóquio. Além disso, 59.000 outras pessoas participarão das Olimpíadas, totalizando 70.090.

Eles incluem: Família Olímpica (3.000); comitês olímpicos nacionais (14.800); federações esportivas internacionais (4.500); outros serviços olímpicos e emissoras (16.700); mídia (5.500); outros (14.500).

Os Jogos Paraolímpicos envolvem 4.400 atletas, além de mais 19.000 em categorias semelhantes às anteriores somando um total de 23.400.

Combinados, são 93.490 pessoas para os dois eventos. Os organizadores dizem que o número é 50% menor do que a previsão original de 180.000 inscritos para as Paraolimpíadas e Olimpíadas.

Embora os organizadores tenham confirmado esses números, Muto sugeriu que 105.000 pessoas podem ser o número total para as Olimpíadas e Paraolimpíadas.

Todas essas pessoas estarão sujeitas ao monitoramento via GPS. Assim como o rastreamento da imprensa, o sistema não será usado para rastrear seus movimentos em tempo real, mas para rastreá-los retroativamente se surgirem problemas em torno do Covid-19.

Além disso, o governo japonês também faz estudos para melhorar a segurança de suas fronteiras em relação ao Coronavírus e com maiores restrições para quem chega de países em que há outras cepas do vírus.

E outras medidas ainda devem ser anunciadas nos próximos dias em relação à quem estiver no país durante os jogos.

Fontes: BBC e Japan Today

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link