Carros usados do Japão fazem sucesso na África com qualidade a baixo custo

A África é o continente mais pobre do mundo e, uma das maneiras que muitos países dali encontraram de fornecer bons carros para seus cidadãos é com o incentivo da importação de veículos usados do Japão.

À medida que o continente se desenvolveu economicamente, as importações de veículos japoneses antigos também aumentaram. Nos últimos 10 anos, o mercado quase dobrou de tamanho, com cerca de 280.000 carros importados em 2020.

Conheça mais sobre essa realidade e como a África está fazendo com que os seus habitantes possam ter maior conforto com os carros japoneses.

Os carros usados japoneses na África

De acordo com uma matéria do jornal Mainichi e a partir de uma estimativa não oficial, na Zâmbia, cerca de 70% dos carros são japoneses de segunda mão. Mas, também existem carros novos japoneses que circulam pelo país. Entretanto, mesmo assim, são a maioria pelas ruas.

Com a virada do século XXI, a China avançou economicamente na África. Assim, com a chegada dos chineses na Zâmbia, por exemplo, a presença dos carros usados do Japão cresceu ainda mais e inesperadamente.

Por que eles se tornaram tão populares?

De acordo com uma matéria publica no Mainichi, um revendedor de 45 anos em um vendedor em Lusaka – capital da Zâmbia – com cerca de 100 carros usados em exposição declarou que a maior razão é que eles são baratos. E eles custam bem menos do que se fosse um carro novo.

De acordo com o Banco Mundial, o PIB da Zâmbia em 2020 foi de cerca de US$1.050 (cerca de 117.000 ienes, ou aproximadamente R$5.300,00). Embora um carro novo caro possa ser pedir demais, um de segunda mão está ao alcance de muitos consumidores.

Veículos japoneses usados tendem a estar em boas condições e são de alta qualidade.

Além disso, eles são fáceis de manter. Existem muitas peças de reparo possíveis para eles, incluindo peças não genuínas fabricadas na China, tornando-as fáceis de obter. Os mecânicos do país também são aparentemente experientes no manuseio dos carros, tornando-os rápidos de consertar.

Como a Zâmbia é uma antiga colônia do Império Britânico, as pessoas dirigem à esquerda e usam veículos com direção à direita – condições ideais para carros japoneses. O revendedor com quem falei me disse que também havia comprado carros em leilão por meio de um empresário japonês.


Leia também:


As fraudes nos carros usados japoneses

Mas questões têm surgido em toda a África nos últimos anos. De acordo com Sotaro Nishikawa, chefe do escritório da Organização Japonesa de Comércio Exterior (JETRO) em Nairobi, casos de fraude envolvendo importadores locais sendo enganados por empresas maliciosas no Japão teriam ocorrido.

Nesses casos, os importadores de repente não ouvem nada das empresas com as quais entraram em contato depois de enviarem o dinheiro para carros relativamente baratos que estão anunciando online. As empresas japonesas tendem a se tornar empresas de fachada, tornando efetivamente impossível recuperar os fundos.

Em março, o escritório da JETRO em Nairobi começou a pedir vigilância contra fraudes em carros usados e emitiu um anúncio em inglês incentivando os comerciantes a “falar gentilmente com a JETRO primeiro” em um dos principais jornais da região. Também explicou que a JETRO pode apresentar às pessoas negócios legítimos, entre outras informações.

Mas, mesmo com esse desafio, a longo prazo, há um alto nível de confiança de que o desenvolvimento econômico continuará em toda a África, e indivíduos conectados à indústria estão unidos na visão de que a demanda continuará a aumentar.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link