Doses contaminadas no Japão atrasam mais a vacinação enquanto cresce número de contaminados

Doses contaminadas no Japão de vacinas contra o coronavírus chegaram da Espanha. A vacina em questão é a Moderna Inc. Por conta disso, para evitar possíveis infeções, o Japão suspendeu o uso dessa vacina.

Muitas das doses da vacina COVID-19 da Moderna Inc, onde foram detectados contaminantes, foram enviadas apenas para o Japão, disse quinta-feira o fabricante espanhol da empresa de biotecnologia dos Estados Unidos.

“A detecção desse material particulado se refere a certos frascos de um lote de produto distribuído exclusivamente no Japão”, disse a farmacêutica espanhola Rovi SA em um comunicado, acrescentando que está conduzindo uma investigação sobre o assunto e cooperando com as autoridades de saúde.

Doses contaminadas no Japão

Como precaução, o Japão suspendeu na quinta-feira o uso de cerca de 1,63 milhão de doses da vacina Moderna depois que contaminantes foram encontrados em 39 frascos não utilizados.


Leia também:


Mas mais de 500.000 injeções já foram administradas com as doses potencialmente contaminadas, disse Taro Kono, ministro japonês encarregado dos esforços de vacinação, em uma entrevista coletiva na sexta-feira em Tóquio.

Em resposta à crescente preocupação de que a suspensão poderia atrapalhar o programa de vacinação do Japão, a ministra da saúde Norihisa Tamura disse que o governo fornecerá doses alternativas aos centros de inoculação afetados.

As 1,63 milhão de doses, fabricadas na mesma linha de produção na mesma época na Espanha, foram distribuídas em mais de 800 postos de vacinação no Japão.

“Gostaríamos de pedir ao fabricante que previna a recorrência”, disse Tamura em entrevista coletiva.

Tanto a Moderna quanto a farmacêutica japonesa Takeda Pharmaceutical Co, que é responsável pela venda e distribuição da vacina no Japão, disseram antes que não haviam recebido nenhum relatório sobre questões de segurança.

Rovi também disse: “A origem deste incidente de fabricação pode estar em uma das linhas de fabricação da Rovi”, acrescentando: “Por precaução, este lote e dois lotes adjacentes foram colocados em espera.”

Por contrato com a Moderna, uma fábrica da Rovi nos subúrbios de Madrid cuida do processo final de produção de vacinas para doses enviadas para fora dos Estados Unidos, enchendo os frascos com matéria-prima produzida por uma empresa suíça.

Doses contaminadas no Japão foram ministradas

Pelo menos 180.000 vacinas potencialmente contaminadas já foram administradas em 19 das 47 prefeituras do país, incluindo Tóquio e Osaka, de acordo com uma contagem do Kyodo News baseada em relatórios do governo local.

Tanto a Moderna quanto a farmacêutica japonesa Takeda Pharmaceutical Co., responsável pela venda e distribuição da vacina no país, disseram não ter recebido nenhum relatório sobre questões de segurança.

“Até o momento, nenhum problema de segurança ou eficácia foi identificado”, disse Moderna ao Kyodo News, acrescentando que está “avaliando cuidadosamente este assunto e, neste momento, não há comentários adicionais sobre as causas básicas”.

Com relação a possíveis problemas em outros países, a empresa norte-americana disse: “Em uma base contínua, a Moderna monitora e avalia rapidamente as perguntas que recebemos sobre nossos produtos nos mercados globais.”

“As autoridades locais tomarão suas próprias decisões sobre a divulgação de informações após essas avaliações”, disse a empresa.

Fonte: Mainichi.JP.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link