Privadas japonesas começam a ganhar o mundo depois de crise de papel higiênico durante a pandemia

A privadas japonesas são conhecidas por serem altamente tecnológicas. Entretanto, até antes da pandemia, essas privadas estavam muito restritas ao Japão.

Mas, com a crise de papel higiênico e a necessidade de redução do consumo desse item, as privadas do país começaram a ganhar o mundo.

Conheça aqui mais sobre elas e esse sucesso que estão começando a fazer.

As privadas japonesas e a pandemia

As privadas japonesas sempre foram objetos de curiosidade do que uma necessidade para muitas pessoas.

Entretanto, as possibilidades que essas privadas possuem, como aquecimento do assento a música, fizeram com que ficassem a cada dia mais famosas. Com a pandemia, se viu uma louca corrida para comprar papel higiênico e que fez com que houvesse escassez.

Como as privadas japoensas também ajudam as pessoas a se limparem com água, elas acabaram se tornando uma alternativa para não usar tanto papel higiênico e assim economizar.

Além disso, hoje em dia, algumas empresas já pensam em fazer um “banheiro de bem-estar” que usa tecnologia de informação e comunicação para apoiar a gestão da saúde. Este é um “banheiro dos sonhos” que pode verificar seu estado de saúde ao cheirar seus resíduos quando você se senta no assento, e pode até enviar conselhos sobre sua dieta por meio de um aplicativo dedicado. Será interessante ver se a tecnologia do Japão, um país engajado na evolução imparável dos banheiros, se espalhará pelo oceano.

 


Leia também:


Mas, por que as privadas japonesas já não eram um sucesso pelo mundo?

Afinal de contas, se elas são tão tecnológicas, por que as as privadas do Japão não foram aceitas no exterior?

Aparentemente, há vários motivos, mas nos EUA, tópicos de banheiro em geral tendem a ser evitados em público, tornando os super assentos de sanitários difíceis de comercializar.

Na Europa, onde os terremotos são raros, edifícios centenários ainda vivem e são trabalhados, e é preciso muito tempo e dinheiro para instalar a fiação e a tomada elétrica para conectar o assento de um bidê. Além disso, a água frequentemente dura da Europa cria riscos de colapso e os fabricantes locais de longa data têm um forte controle do mercado, tornando-o difícil de entrar.

Mas algo incomum aconteceu no mercado americano. O volume de vendas do ano fiscal passado aumentou 80% em relação ao ano anterior, e o presidente da Toto, Noriaki Kiyota, acredita que os Washlets “finalmente alcançaram o início da popularidade”.

Uma das razões por trás do rápido aumento das vendas é a grave escassez de papel causada pela pandemia de COVID-19. Nos EUA, bloqueios e outras medidas na primavera de 2020 restringiram severamente as pessoas de sair, e houve uma corrida generalizada para comprar as necessidades diárias. O papel higiênico era escasso em muitos lugares. Foi aí que o Washlet começou a brilhar e as pessoas começaram a dizer: “Economiza papel e é higiênico”.

O fato de a empresa ter preparado uma estrutura de vendas também foi um fator contribuinte. Como a maioria de seus clientes nos EUA era rica, a Toto não vendeu ativamente os assentos online por medo de prejudicar a imagem de sua marca, mas por volta de 2017, a empresa começou a vender seus produtos na Amazon. A Toto também tem trabalhado para melhorar sua estrutura de negócios para atender à demanda crescente, como alavancar as vendas de Natal e aumentar sua carteira de clientes construtores.

Fonte: Mainichi.JP.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link