Governo japonês anuncia que repatriará e buscará cidadãos em Wuhan

Segundo informações do Yomiuri Shimbun, o governo japonês anunciou que buscará, receberá e repatriará todos os japoneses que moram em Wuhan.

Shinzo Abe faz declaração a imprensa
Shinzo Abe

Para que isso seja viável, o primeiro ministro Shinzo Abe declarou que aviões particulares fretados serão usados para transportar os japoneses já essa semana ainda.

Assim que as ações estiverem coordenadas com o governo chinês, as pessoas que desejarem voltar ao Japão serão transportadas.

O Ministro de Relações Internacionais Toshimitsu Motegi está em contato telefônico constante com as autoridades chinesas para que os cidadãos japoneses possam fazer a viagem. Até o momento a relação era de compreensão.

Afinal, todos os aeroportos locais da China com suspeita do coronavírus estão fechados e ninguém sai ou entra. É preciso uma permissão especial do governo para que aviões pousem ou partam.

Os cidadãos japoneses que morarem em Wuhan deverão informar nome completo, número do passaporte e telefones de contato para que a imigração possa formalizar a viagem.

Estimava-se que existiam cerca de 700 japoneses vivendo em Wuhan. Segundo informações de Motegi, esse número é de 430 na província de Hubei e a maioria está em Wuhan.

As medidas foram tomadas desde que se descobriu um tipo de pneumonia causada por um novo tipo de coronavírus altamente contagioso que evoluiu em Hubei.

Leia também

Não é a primeira vez que o governo japonês faz esse tipo de evacuação de japoneses de países estrangeiros. Em junho de 1989 cidadãos foram recebidos de volta ao país devido ao protesto na Praça da Paz Celestial onde ocorreu um massacre na China.

Além disso, em 1998 aconteceu o mesmo durante os protestos Jakarta na Índia e devido a tensões crescentes entre Índia e Paquistão em 2002.

*Imagem de capa ilustrativa*

*Texto traduzido do Yomiuri Shimbun*

Governo japonês repatria cidadãos na China

Comentários

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link