Como é ser negro no Japão?

Como é ser negro no Japão pode ser uma questão de muitas pessoas. Afinal de contas, muitos lugares do mundo ainda são extremamente preconceituosos.

Assim, veja nesse artigo qual é a relação que os japoneses possuem com os negros que vivem no país e o que podemos tirar de lições sobre suas atitudes.

Existem muitos negros no Japão?

Uma coisa é fato: não há muitos negros no Japão como no Brasil. Afinal de contas, no Brasil, bem como em outros países da América Latina, Central e do Norte, houve um processo terrível de escravidão de africanos.

No caso do Japão, houve também processos de escravidão, mas eles envolveram principalmente coreanos e não africanos.

Nesse sentido, os negros que vivem no Japão estão em um número menor do que em outras localidades.

Ser negro no Japão desperta curiosidade?

Como se sabe, o japonês é um povo muito discreto. Dessa maneira, muitos deles até mesmo consideram olhar para as pessoas como algo ofensivo.

Sendo assim, um turista negro, por exemplo, não ficará sendo observado por todos os japoneses o tempo inteiro. Isso pode acontecer em algumas regiões da Ásia, mas não no Japão.

Os japoneses estão mais preocupados que qualquer pessoa se sinta bem em seu país do que sofra qualquer tipo de preconceito.

Entretanto, não se pode dizer que isso acontece com todos os turistas que vão ao Japão, bem como com todos os estrangeiros que estão por lá. Entretanto, o que se sabe é que a grande maioria da população não possui racismo contra pessoas negras.


Leia também:


Como são as oportunidades para negros no Japão

O Japão, como dito anteriormente, é um país em que se evita atrapalhar qualquer pessoa.

Sendo assim, como muitas pessoas ainda insistem em agredir negros, ali pode ser considerado como um espaço seguro, em que as oportunidades serão iguais como para qualquer outra pessoa.

Porém, isso não é 100% de garantia, sendo que em muitos lugares os negros podem ser tratados como inferiores.

E o racismo?

Seria errado fazer uma afirmação de que o Japão é um país sem racismo. Por exemplo, em alguns transportes públicos, ainda existem japoneses que evitam sentar ao lado de negros.

Por mais cheio que o ônibus, metrô ou trem esteja, eles acabam indo em pé. Esse é um dos indícios de racismo no país.

Entretanto, são muitos mais raros os casos de violências contra negros, por exemplo.

O caso de Naomi Osaka e a questão de ser negro no Japão

Naomi Osaka é uma japonesa mestiça e jogadora de tênis.

Entretanto, em uma propaganda da Nissin, ela foi transformada em um mangá e tornada branca. Isso causou repúdio em muitos japoneses e também trouxe a tona a discussão a respeito da miscigenação.

Assim, agora o Japão também possui maiores debates sobre os mestiços e também compreende melhor sobre os problemas de racismos estruturais.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link