A temida Prisão Abashiri: você pode visitá-la e ter uma refeição de presidiário

O Museu da Prisão de Abashiri guarda a memória do cárcere mais evitado do Japão. Ali é possível conhecer muito sobre a história do presídio, como também sobre onde está localizado, em Hokkaido.

Além disso, ao ir até lá, além de ver como era a rotina dos presos, também pode-se comer uma refeição como era a deles. Ou seja, a experiência é completa!

Veja aqui maiores informações sobre esse o presídio, sua história e importância.

Hokkaido e a prisão de Abashiri

Ir a um museu é uma oportunidade de conhecer muito sobre a história de um local. Dessa maneira, ao visitar o Museu da Prisão de Abashiri não se toma contato apenas com a rotina dos que passaram por ali. Mas, também, conhece-se mais sobre Hokkaido.

Uma das característica da região, é que ela foi anexada mais tarde ao Japão, aproximadamente há 150 anos, logo depois da Era Meiji. Dessa maneira, a força de trabalho dos presos foi fundamental para que a região viesse a prosperar.

Como Hokkaido teve essa anexação tardia, era tida como um local subdesenvolvido. Além disso, o então Império Japonês tinha receios de que a Rússia tomasse a região. Por conta dessa necessidade de desenvolvimento rápido, a região resolveu usar a mão de obra quase escrava dos prisioneiros.

O regime de trabalho era extremamente complicado, sendo que eram os que estavam ali eram constantemente torturados e humilhados. Sendo assim, há muitos registros de que foram incontáveis vidas que ali se foram.

Hoje, como uma homenagem a esses presos, a estrada principal de Hokkaido leva o nome de “estrada dos prisioneiros”.


Leia também:


Indo ao Museu da Prisão de Abashiri

A prisão tornou-se um museu a céu aberto. Entre as principais atrações, está o seu prédio, como também a reconstrução de uma série de detalhes de como os presos vivem.

Vale ressaltar que ainda há uma parte da prisão em funcionamento, a qual não é possível visitar.

Assim, quando estiver fazendo um tour por ali, é possível ver vários painéis explicativos. Mas, somente alguns desses possuem tradução para o inglês.

Ao mesmo tempo, a arquitetura mistura o visual japonês com o ocidental. Logo, vale a pena percorrer todo o museu, o que pode levar até mesmo um dia inteiro. Por isso, esteja preparado.

Portanto, é muito interessante passar por todos os locais disponíveis para visitação. Pois, dessa maneira, é possível ter uma visão geral de como era e é a vida por ali. São vários quartos que apresentam diferentes características.

Para maiores informações turísticas, visite o site o museu (em inglês).

A comida dos presidiários

Uma das cosia que mais surpreende os visitantes do museu é que podem saborear uma refeição dos presidiários. E, o mais incrível, é que os turistas dizem que é maravilhosa.

Dessa maneira, ela é composta de um pedaço de peixe, arroz, uma sopa de missô e alguns outros acompanhamentos. O valor varia entre 800 a 900 ienes.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link