Veredicto sobre uma estudante que processou agressores por causar sua doença mental

Uma garota de Kyoto buscou uma indenização de 90 milhões de ienes (863,44 dólares) de seus algozes e da própria escola por causarem sua doença mental.

Bullying na escola – consequências

Aqueles que sofrem bullying na escola muitas vezes podem sentir que as consequências duram muito depois da formatura.

Esse foi supostamente o caso de uma jovem de uma escola estadual na cidade de Fukuchiyama, Kyoto, que entrou com uma ação contra sua escola secundária e quatro de seus colegas de classe.

Ela alegou que, devido ao bullying e, provavelmente, à inação da escola em impedir o bullying, ela desenvolveu esquizofrenia.

Como resultado, ela exigiu que a escola e os colegas responsáveis pagassem suas indenizações no valor aproximadamente de 90 milhões de ienes.

A doença mental – esquizofrenia

A ação foi ajuizada em 2016 e diz respeito ao período de abril de 2012 a março de 2013, quando a menina estava no segundo ano do ensino médio.

Sua reclamação inicial foi ouvida pelo Tribunal Distrital de Kyoto, onde o juiz decidiu que não havia relação entre a esquizofrenia da estudante e o fato dela ser intimidada.

Consequentemente, os quatro colegas foram obrigados a pagar uma quantia sugerida de 250.000 ienes (2.396 dólares) cada, mas as contra-medidas da escola foram consideradas satisfatórias e todas as reivindicações contra eles foram indeferidas.


Leia mais:


Resultado da ação

O caso foi encaminhado para o Tribunal Superior de Osaka, onde o pagamento proposto foi reduzido para 20.000 ienes (191,699 dólares) de um único colega dos quatro supostamente envolvidos.

O apelo final da menina foi feito à Suprema Corte do Japão, com o juiz Hiroshi Koike supervisionando o caso. Em 15 de outubro, sua reclamação foi oficialmente rejeitada, e o juiz decidiu manter a decisão da Suprema Corte de Osaka de cobrar apenas de um colega de classe para pagar 20.000 ienes ao autor.

 

Fonte: soranews24.com

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link