A diferença de issei, nissei, sansei e yonsei e como cada um faz para conseguir visto japonês

A diferença de issei, nissei, sansei e yonsei nem sempre é muito clara para quem não é descendente. Muitas vezes até mesmo aqueles que são descendentes se confundem com tantas categorias.

Além disso, a depender de qual categoria uma pessoa pertence, ela pode ter maiores facilidades ou dificuldades na hora de conseguir um visto de trabalho para o Japão.

Assim, tire aqui suas dúvidas sobre quem são os issei, os nissei, os sansei e os yonsei.

A diferença de issei, nissei, sansei e yonsei

Os issei são os japoneses que imigraram para o Brasil. Assim, eles são chamados de primeira geração. Por exemplo, os imigrantes que vieram de navio para o Brasil no começo do século XX.

Os nissei são os filhos desses imigrantes. Portanto, são a segunda geração que está no Brasil.

Já os sansei são netos dos imigrantes. Conhecido também como a terceira geração.

E, por sua vez e por consequência, os yonsei são os bisnetos dos imigrantes japoneses, a chamada quarta geração.

Você pode estar se perguntando por que isso é tão fundamental para os japoneses no Brasil e o que pode interferir na vida deles realmente. Saiba que a entrada no Japão e se conseguirão um visto de longa permanência depende muito de qual categoria eles se encontram. Como você já deve ter imaginado também, será mais fácil para quem estiver na primeira geração e vai aumentando a dificuldade para os seus descentes conseguirem o visto.


Leia também


Como cada um faz para conseguir tirar o visto

Para um issei entrar no Japão, não há nenhum entrave. Afinal de contas, ele é um cidadão japonês. A única coisa que ele precisa para conseguir fazer essa viagem é ter um passaporte válido.

Dessa maneira, para ele é muito facil e simples de entrar no país.

Os nissei e os sansei possuem quase o mesmo nível de dificuldade para conseguir o visto. Muitos deles querem ir para o Japão em busca de melhores oportunidades de emprego e para tentar ganhar dinheiro e voltar para o Brasil.

Na década de 1990, essas pessoas foram para o Japão. Algumas delas voltaram e outras estão até hoje por lá. Como acabaram se adaptando, fica muito mais difícil encarar um retorno para o Brasil e ter de começar a novamente procurar um emprego e se readaptar.

Mas, é também importante que eles tenham um documento que é chamado de kosekitôhon que é reconhecido pelo governo japonês. Nele está escrito toda a origem da família a qual ele pertence e quando imigrou para o Brasil.

Sendo assim, a maior dificuldade para conseguir um visto está para os yonsei. A quarta geração recebeu recentemente uma maneira de conseguir um visto. Entretanto, é preciso cumprir algumas exigências, como, por exemplo, saber o idioma. E também ir para o Japão com algum objetivo específico. Não é possível, ainda, a eles irem com empreiteiras e ficarem o tempo que quiserem.

Para saber mais, não deixe de acessar o site do consulado japonês no Brasil. Nele é possível saber com todos os detalhes o que cada geração deve fazer.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link